O potencial dos advergames como mídia eleitoral – um estudo do jogo Dilma Adventure

Autores

  • Marcelo Santos Universidade de Santo Amaro – UNISA
  • Maria Ribeiro Doutoranda em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo– PUCSP. Pesquisadora visitante na Université Paris Diderot.

Resumo

Neste artigo, analisamos as duas versões do advergame Dilma Adventure, oficialmente integrado à campanha eleitoral do PT durante as eleições presidenciais de 2010. Conjugamos, como estratégia metodológica, análises narratológica e ludológica. Isso possibilitou-nos avaliar, ao mesmo tempo, enredo e elementos lógico-estruturais do objeto indicado, entendendo como estas duas instâncias se relacionaram para a construção daquele que, na ocasião, foi um produto inovador no marketing político nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Santos, Universidade de Santo Amaro – UNISA

Professor permanente no Mestrado em Ciências Humanas da Universidade de Santo Amaro – UNISA. Doutor e Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP.

Maria Ribeiro, Doutoranda em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo– PUCSP. Pesquisadora visitante na Université Paris Diderot.

Doutoranda em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo– PUCSP. Pesquisadora visitante na Université Paris Diderot.

Publicado

2014-11-29

Como Citar

Santos, M., & Ribeiro, M. (2014). O potencial dos advergames como mídia eleitoral – um estudo do jogo Dilma Adventure. Tríade: Revista De Comunicação, Cultura E Mídia, 2(4). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/1968