Uma historiografia das narrativas jornalísticas audiovisuais: diálogos possíveis entre mídia e educação

Autores

  • Beatriz Becker Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro( PPGCOM-ECO/UFRJ).

Resumo

Leituras críticas e criativas de narrativas jornalísticas audiovisuais podem colaborar para o aperfeiçoamento do ensino e da prática do jornalismo e para a construção de conhecimentos sobre a vida social. A partir de pesquisas anteriores da autora sobre a linguagem da televisão e dos telejornais, este artigo propõe uma reflexão sobre as transformações da escrita associada ao desenvolvimento dos meios – mais especificamente uma historiografia das narrativas jornalísticas audiovisuais na transição do modelo analógico para a TV digital desde a implantação da TV no Brasil na década de 1950 até a atualidade. São adotadas as contribuições teórico-metodológicas da Análise Televisual e da Media Literacy, relevantes para compreensão da complexidade dos códigos audiovisuais na elaboração e ressignificação de sentidos, inclusive dos discursos da mídia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Becker, Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro( PPGCOM-ECO/UFRJ).

Professora Associada do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura ( PPGCOM)  e do Departamento de Expressões e Linguagens (DEL) da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro ( ECO-UFRJ) e bolsista de Produtividade do CNPQ.

Publicado

2014-11-29

Como Citar

Becker, B. (2014). Uma historiografia das narrativas jornalísticas audiovisuais: diálogos possíveis entre mídia e educação. Tríade: Revista De Comunicação, Cultura E Mídia, 2(4). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/1997