A importância do conceito de gênero para os estudos de narrativas midiáticas

Autores

Resumo

Na sociedade moderna, as narrativas foram incorporadas aos meios de comunicação e às novas tecnologias e deixaram de depender das interações face a face. Consequentemente, as narrativas assumiram formatos diversificados, para atender as lógicas da produção e da recepção, cuja mediação é feita pelos gêneros. O objetivo deste trabalho é apresentar o conceito de gênero nos estudos da linguagem e da comunicação, entendido como um quadro de orientação da prática, sujeito à inovação e à mudança inerentes ao desenvolvimento da sociedade. Este trabalho se pauta pela perspectiva dialógica de Bakhtin (1953); pela proposta de Hanks (2008) de articular a teoria bakhtiniana e bourdieusiana para a definição do conceito de gênero e pela conceituação de gênero nos estudos da comunicação e recepção. Pautados por esse arcabouço teórico, analisaremos, brevemente, a trajetória dos gêneros narrativos na teledramaturgia brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vivian Cristina Rio Stella, PUC-SP; Unianchieta

Doutora e pós-doutora em Linguística pela Unicamp. Pós-doutoranda do LAEL - PUC-SP, do grupo Atelier Linguagem e Trabalho. Professora da Unianchieta.

Publicado

2014-11-29

Como Citar

Rio Stella, V. C. (2014). A importância do conceito de gênero para os estudos de narrativas midiáticas. Tríade: Revista De Comunicação, Cultura E Mídia, 2(4). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/2018