O aspecto sombrio dos cientistas contemporerâneos: estudo de caso do programa Fantástico

  • Monica Martinez Universidade de Sorocaba
Palavras-chave: Comunicação, Jornalismo, Programa Fantástico. Cientistas. Psicologia analítica

Resumo

A imagem do cientista oscila entre o bom doutor Jekyll e o mau Mister Hyde (STEVENSON, 1998). No âmbito teórico da comunicação e da psicologia analítica, este trabalho investiga a existência da sombra nos cientistas contemporâneos a partir da análise da reportagem levada ao ar pelo Fantástico no dia 20 de outubro de 2013 sobre a invasão por ativistas no Instituto Royal, em São Roque (SP). O resultado sugere a imagem idealizada projetada pela mídia: cientistas seguros de si, articulados e cônscios de sua missão social. Contudo, o cientista também está imerso em questionamentos pessoais, profissionais, sociais, éticos e humanitários (MORIN, 1996). A sombra, portanto, faz-se presente, discreta, em manifestações como os gaguejos durante as entrevistas.

 
Publicado
2015-12-11
Como Citar
Martinez, M. (2015). O aspecto sombrio dos cientistas contemporerâneos: estudo de caso do programa Fantástico. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 3(6), 153-168. Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/2367
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas