A vida é uma prisão

virilidades criminosas e violência sexual em ‘Oz’

  • Diego Santos Vieira de Jesus ESPM-Rio
Palavras-chave: Virilidade, Violência sexual, Oz, HBO, homossocialidade

Resumo

O objetivo é examinar como a violência sexual entre os prisioneiros foi representada na série da HBO, ‘Oz’. Argumenta-se que, numa cultura homossocial como a da prisão, a reafirmação da virilidade dos criminosos dava-se por meio da acentuação de condutas machistas e da exacerbação da violência homofóbica contra outros prisioneiros. A violência sexual era também mobilizada como um meio de assegurar lugar na hierarquia carcerária, punir reclusos e remediar a frustração sexual.

Biografia do Autor

Diego Santos Vieira de Jesus, ESPM-Rio

Doutor em Relações Internacionais pela PUC-Rio e docente e pesquisador do Programa de Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa da ESPM-Rio. É coordenador do Laboratório de Cidades Criativas nessa mesma instituição. 

Referências

DONALDSON, Mike. What Is Hegemonic Masculinity? Theory and Society, v.22, n.5, p.643-657, out.1993.
FARGE, Arlette. Virilidades populares. CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. (Ed.) História da Virilidade – Volume 1: A invenção da virilidade. Da Antiguidade às Luzes. Petrópolis: Vozes, 2013, p.495-523.
GUILBERT, Gorges-Claude; LOCOGE, Valentin. Just how queer is Oz ? Gender and sexuality in Oz’s Fourth Season. In: HART, Kylo-Patrick R. (Ed.) Mediated Deviance and Social Otherness: Interrogating Influential Representations. Cambridge: Cambridge Scholars Publishing, 2007, p. 53-70.
JARVIS, Brian. The violence of images: inside the prison TV drama Oz. In: MASON, Paul (Ed.) Captured by the media: prison discourse in popular culture. Nova York: Routledge, 2013, p.154-171.
KALIFA, Dominique. Virilidades criminosas ? In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. (Ed.) História da Virilidade – Volume 3: A virilidade em crise ? Séculos XX-XXI. Petrópolis: Vozes, 2013, p.302-331.
LEHMAN, Peter. Running Scared: Masculinity and the Representation of the Male Body. Detroit: Wayne State University Press, 1993.
MISKOLCI, Richard. Machos e Brothers: uma etnografia sobre o armário em relações homoeróticas masculinas criadas on-line. Estudos Feministas, v.21, n.1, p.301-324, jan./abr.2013.
OZ TV WIKI. Victims of rape. OZ TV website, 2017. Disponível em: . Acesso em: 9 ago. 2017.
PIGENET, Michel. Virilidades operárias. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. (Ed.) História da Virilidade – Volume 2: O triunfo da virilidade. O século XIX. Petrópolis: Vozes, 2013, p.249-301.
PILLON, Thierry. Virilidade operária. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. (Ed.) História da Virilidade – Volume 3: A virilidade em crise ? Séculos XX-XXI. Petrópolis: Vozes, 2013, p.364-393.
SCHIPPERT, Claudia. From Oz to Lockup: Bringing Prison Life (Back) Home. TV Series, n.1, 2012. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2017.
SEALY, David. The hegemony of neoliberal penalty regimes: a commentary on the first seven minutes of Oz. In: HART, Kylo-Patrick R. (Ed.) Mediated Deviance and Social Otherness: Interrogating Influential Representations. Cambridge: Cambridge Scholars Publishing, 2007, p. 44-52.
TAMAGNE, Florence. Mutações homossexuais. CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. (Ed.) História da Virilidade – Volume 3: A virilidade em crise ? Séculos XX-XXI. Petrópolis: Vozes, 2013, p.424-453.
TARAUD, Christelle. Virilidades coloniais e pós-coloniais. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. (Ed.) História da Virilidade – Volume 3: A virilidade em crise ? Séculos XX-XXI. Petrópolis: Vozes, 2013, p.454-483.
VERGARA, Silvia. Métodos de pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas, 2012.
WLODARZ, Joe. Maximum Insecurity: Genre Trouble and Closet Erotics in and out of HBO's Oz. Camera Obscura, v.20, n.1, p.59-105, 2005.
YOUSMAN, Bill. Inside Oz: Hyperviolence, Race and Class Nightmares, and the Engrossing Spectacle of Terror. Communication and Critical / Cultural Studies, v.6, n. 3, p.265-284, 2009.
Publicado
2017-12-11