Porta-vozes do agronegócio:

uma análise crítica das fontes de notícias sobre a soja na Folha de São Paulo

  • Juliana de Oliveira Vicentini USP
Palavras-chave: Fonte de notícia, Jornal impresso, Folha de São Paulo, Soja, Análise de conteúdo

Resumo

A Folha de São Paulo é um dos maiores jornais do Brasil em termos de alcance e credibilidade. Diante da extensa pauta de notícias, o foco reside nas publicações sobre o agronegócio durante o primeiro semestre de 2015. O objetivo geral é investigar criticamente quais são os agentes sociais e/ou instituições utilizados como fonte de notícias pela Folha de São Paulo quando o tema é soja no Mato Grosso. Por meio da análise de conteúdo, constatou-se que o jornal publicou nove notícias sobre o tema, as quais mencionaram 59 fontes de notícias, categorizadas em oficial, especialista e agronegócio. Essa seleção específica culmina na veiculação de notícias que atendam aos interesses das fontes, como aquelas com cunho totalmente positivo sobre a temática. Esta prática coloca em questionamento se o enunciador de fato possui uma postura plural e democrática no que tange a publicação daquele tipo de pauta. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana de Oliveira Vicentini, USP

Doutora em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ecologia Aplicada (Escola Superior de Agricultura 'Luiz de Queiroz' - ESALQ; Centro de Energia Nuclear na Agricultura - CENA / Universidade de São Paulo - USP). É Mestra em Ciências (Ecologia Aplicada) também pela Universidade de São Paulo. Graduada em Geografia, pelo Instituto Superior de Ciências Aplicadas. Desenvolve pesquisas interdisciplinares, com ênfase em geografia humana, questões socioambientais, geografias da comunicação e mídia e ambiente.

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE JORNAIS, A. N. DE. ANJ – MAIORES JORNAIS DO BRASIL. Disponível em: <http://www.anj.org.br/maiores-jornais-do-brasil/>. Acesso em: 14 dez. 2016.

BACCEGA, Maria Aparecida. Comunicação/Educação: aproximações. In: BUCCI, Eugenio. (Ed.). A TV aos 50: criticando a televisão brasileira no seu cinquentenário. São Paulo: Perseu Abramo, 2000. p. 95 - 109.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BAUER, Martin. Análise de conteúdo clássica: uma revisão. In: GASKELL, George.; BAUER, Martin. (Eds.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópoles: Vozes, 2008.

BAUM, Lauren. It’s Not Easy Being Green … Or Is It? A Content Analysis of Environmental Claims in Magazine Advertisements from the United States and United Kingdom. Environmental Communication, v. 6, n. 4, p. 423–440, 3 dez. 2012. Disponível em: <https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/17524032.2012.724022>. Acesso em: 10 jul. 2019.

BOUCHER, Doug. Soybeans. In: BOUCHER, Doug. et al. (Eds.). The root of the problem: what’s driving tropical deforestation today? Cambridge: UCS Publications, 2011. p. 31–40.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

BOURDIEU, Pierre. Espaço social e poder simbólico. In: BOURDIEU, P. (Ed.). Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990.

BRASIL. Pesquisa brasileira de mídia - 2015. Brasília: Secom, 2015a.

BOURDIEU, Pierre. Safra brasileira 2014/2015 fecha com recorde de 209,5 milhões de toneladas de grãos. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2015/09/safra-de-graos-bate-recorde-com-209-milhoes-de-toneladas>. Acesso em: 10 nov. 2015b.

BOURDIEU, Pierre. Balança comercial do agronegócio registra superávit de US$ 7,1 bi em abril. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/comunicacao/noticias/2016/05/balanca-comercial-do-agronegocio-registra-superavit-de-uss-7-bi-em-abril>. Acesso em: 20 out. 2016.

BYTZEK, Evelyn. Flood response and political survival: Gerhard Schroder and the 2002 Elbe flood in Germany. In: BOIN, P.; MCCONNELL, A. (Eds.). Governing After Crisis: The Politics of Investigation, Accountability and Learning. Cambridge: Cambridge University Press, 2008. p. 85–113.

CRAWLEY, Catherine. Localized Debates of Agricultural Biotechnology in Community Newspapers: A Quantitative Content Analysis of Media Frames and Sources. Science Communication, v. 28, n. 3, p. 314–346, 1 mar. 2007.

FAOSTAT. Brazil - Country Indicators. Disponível em: <http://www.fao.org/faostat/en/#country/21>. Acesso em: 30 mar. 2017.

FOLHA DE S.PAULO. Ler notícia ajuda a passar no vestibular, diz pesquisa do Datafolha - 27/11/2016 - Educação - Folha de S.Paulo. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2016/11/1836001-ler-noticia-ajuda-a-passar-no-vestibular-diz-pesquisa-do-datafolha.shtml>. Acesso em: 15 dez. 2016.

FOLHA DE S. PAULO. No impresso, internet e celular, Folha é jornal de maior alcance do país. Folha de S.Paulo Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1744085-no-impresso-internet-e-celular-folha-e-jornal-de-maior-alcance-do-pais.shtml>. Acesso em: 27 dez. 2016.

HANSEN, Anders. Communication, media and the social construction of the environment. In: HANSEN, A.; COX, R. (Eds.). The Routledge Handbook of Environment and Communication. New York: Routledge, 2015. p. 26–38.

HANSEN, Anders.; COX, Robert. (Eds.). The Routledge Handbook of Environment and Communication. New York: Routledge, 2015

HECHT, Susanna.; MANN, Charles. How Brazil outfarmed the American farmer. Disponível em: <https://www.ncsu.edu/project/amazonia/for414/Readings/How Brazil outfarmed the American farmer.pdf>. Acesso em: 20 out. 2016.

HERMAN, Edward.; CHOMSKY, Noam. A manipulação do público: política e poder econômico no uso da mídia. São Paulo: Futura, 2003.

HUTCHINS, Brett.; LESTER, Libby. Environmental protest and tap-dancing with the media in the information age. Media, culture & media, v. 28, n. 3, p. 433–451, 2006.

KRIPPENDORFF, Kimberly. Metodologia de análisis de contenido: teoria e práctica. Barcelona: Ediciones Paidós, 1990.

LATHUILLIÈRE, Michael; JOHNSON, Mark; DONNER, Simon. Water use by terrestrial ecosystems: temporal variability in rainforest and agricultural contributions to evapotranspiration in Mato Grosso, Brazil. Environmental Research Letters, v. 7, n. 2, p. 24024, 1 jun. 2012.

MOTTA, Luiz Gonzaga; DRUMMOND, José Augusto; QUEIROZ, Antonio Carlos. NASCIMENTO, Elimar Pinheiro. Os transgênicos na grande imprensa: uma análise de conteúdo. In: NASCIMENTO, Elimar Pinheiro.; VIANNA, João Nildo de Souza. (Eds.). Economia, meio ambiente e comunicação. Rio de Janeiro: Garamond, 2006. p. 11–38.

NEUENDORF, Kimberly. The Content Analysis Guidebook. Los Angeles: Sage Publications, 2017.

PINTO, Manuel. Fontes jornalísticas: contributos para o mapeamento do campo. Comunicação e Sociedade, v. 14, n. 2, p. 277-294, 2000.

RAMOS, Luis Fernando. Meio ambiente e meios de comunicação. São Paulo: Annablume, 1995.

SANTOS, Boventura de Souza. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, v. 63, p. 237–280, 2002.

SCHMITZ, Aldo Antonio. Fontes de notícias : ações e estratégicas das fontes no jornalismo. Florianópolis: Combook, 2011.

SILVERSTONE, Roger. Por que estudar a mídia? São Paulo: Edições Loyola, 2005.

SPERA, Stephanie. et al. Recent cropping frequency, expansion, and abandonment in Mato Grosso, Brazil had selective land characteristics. Environmental Research Letters, v. 9, p. 1–12, 2014.

TUROW, Joseph. Media today: mass communication in a converging world. New York: Routledge, 2014.

VICENTINI, Juliana de Oliveira. et al. Desmatamento na Amazônia: análise de conteúdo das revistas Veja e Carta Capital. (SBPC, Ed.) Anais. Belém: Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, 2009.Disponível em: <http://www.sbpcnet.org.br/livro/61ra/resumos/resumos/4323.htm>

VINCENTINI, Juliana de Oliveira. O discurso ambiental da TV: a Amazônia do Globo Repórter. Saarbrücken: Novas Edições Acadêmicas, 2013.

WOLF, Mauro. Teorias das comunicações de massa. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

Publicado
2019-08-10
Como Citar
Vicentini, J. (2019). Porta-vozes do agronegócio:. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 7(15), 47-62. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2019v7n15p47-62
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas