Jornalismo

um novo operador do biopoder

Palavras-chave: Jornalismo, Biopoder, Saúde, Televisão

Resumo

Este artigo apresenta pesquisa sobre a relação entre jornalismo e biopoder (técnica de poder que busca produzir corpos economicamente ativos). O objetivo é apurar se o conteúdo veiculado por programas jornalísticos sobre saúde é compatível com o biopoder e se isso torna o jornalismo um operador do biopoder. O trabalho usa análise de conteúdo. Adota o programa Bem Estar, da Rede Globo, como objeto de estudo. A relação entre biopoder e jornalismo deve ser estudada porque, de um lado, há uma técnica de poder que busca reger a vida dos indivíduos, tornando-os mais aptos ao mundo capitalista, e, de outro, há um campo midiático que fala às massas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2010.

CHAPARRO, M. C. Sotaques d'aquém e d'além mar: percursos e gêneros do jornalismo português e brasileiro. Santarém: Jortejo, 1998.

DEFLEUR, M.; BALL-ROKEACH, S. Teorias da Comunicação de massa; tradução de Otávio Alves Velho. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1993.

DIEZHANDINO, M. P. Periodismo de servicio. Barcelona: Bosch, 1994.

FARHI NETO, L. Biopolíticas: as formulações de Foucault. Florianópolis: Cidade Futura, 2010.

FOUCAULT, M. História da sexualidade I: a vontade de saber; tradução de Maria Thereza da Costa e J. A. Guilhon Albuquerque. 22. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2012.

MINAYO, M. C. de S. Disciplinaridade, Interdisciplinaridade e Complexidade. In: Revista Emancipação. Ponta Grossa, 2010.

MELO, J. M. Gêneros de comunicação massiva. São Bernardo: Metodista, 2007.

TEMER, A. C. P. Notícias & serviços nos telejornais da Rede Globo. 2001. 280 f. Tese (Doutorado em Comunicação Social). Metodista, São Bernardo do Campo, 2001.

VAZ, T. C. V. Jornalismo utilitário: teoria e prática. 2013. 260f. Tese (Doutorado em Comunicação Social). Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2013.

Publicado
2019-12-20
Como Citar
Bertolini, J. (2019). Jornalismo: um novo operador do biopoder. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 7(16), 145-162. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2019v7n16p145-162
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas