O Brasil entre duas Copas

comunicação e inovação nos campeonatos mundiais de futebol de 1950 e 2014

Palavras-chave: Comunicação, Inovação, História do esporte, Copa do Mundo, TICs

Resumo

O presente artigo analisa as mudanças na comunicação e as inovações ocorridas nessa área entre as Copas do Mundo de 1950 e 2014, realizadas no Brasil. A partir de uma perspectiva interdisciplinar de análise comparada, são abordadas as principais alterações na relação entre mídias e esportes - notadamente o futebol - no contexto histórico de transformações sociais motivadas pelos avanços tecnológicos, em especial os que impactaram nas tecnologias de informação e comunicação (TICs). Analisar o ambiente comunicacional em torno de cada uma das copas do mundo resulta num traçado de duas realidades distintas, onde a relação entre o homem e as mídias, tecnologias, comunicação e inovações nesse campo se dão com objetivos igualmente distintos, dadas as demandas sociais e mercadológicas de cada época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleber Eduardo Karls, Universidade Veiga de Almeida - UVA

Doutor em História Comparada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e graduado em Estudos Sociais - Licenciatura Plena em História pela Universidade de Santa Cruz do Sul/RS (UNISC). Coordenador, professor e tutor do Curso de História modalidade EAD da Universidade Veiga de Almeida. Professor do Curso de História (presencial) da Universidade Veiga de Almeida. Professor de História da Escola Modelar Cambaúba. É pesquisador e um dos coordenadores do SPORT - Laboratório de História do Esporte e Lazer, ligado ao PPGHC/UFRJ.

Cecilia Seabra Gomes da Silva, Universidade Veiga de Almeida - UVA

Atua há 20 anos em projetos estratégicos de comunicação para uma centena de organizações públicas, privadas e do terceiro setor. Atualmente, é consultora em estratégia de comunicação, conteúdo e relacionamento, docente de Comunicação e Inovação, Comunicação Corporativa e Relacionamento com a mídia na graduação em Jornalismo e na pós-graduação lato sensu da Universidade Veiga de Almeida (UVA). Mestranda vinculada ao Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPGCOM UERJ), é jornalista formada pela Facha e tem especialização em Economia e Gestão da Sustentabilidade pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Referências

BARBOSA, Marialva. História da comunicação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2013.

BARROS, José D´Assunção. História Comparada. Petrópolis: Vozes, 2014.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.

BLOCH, Marc. Comparaison. In: Reveu de Synthèse Historique. LXIX, 1930, boletim anexo, p. 31-39.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Comunicação Social. Pesquisa brasileira de mídia 2015: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. – Brasília : Secom, 2014.

BRIGGS, Asa; BURKE, Peter. Uma história social da mídia: de Gutemberg à internet. 3a edição. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CASTELLS, Manuel. O poder da comunicação. São Paulo/Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

CHARNEY, Leo. SCHWARTZ, Vanessa (Orgs.). O cinema e a invenção da vida moderna. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Portal do Investidor. O que são derivativos. Disponível em: http://www.investidor.gov.br/menu/Menu_Investidor/derivativos/Derivativos_introducao.html, acesso em 22/4/2019.

CORREIA, Carlus Augustus Jourand; SOARES, Antonio Jorge Gonçalves. Aproximações e distanciamentos entre as copas de 1950 e de 2014: apontamentos sobre transformações no futebol e no Brasil. Recorde: Revista de História do Esporte, [S.l.], v. 8, n. 1, maio 2015. ISSN 1982-8985. Disponível em: <https://revistas.ufrj.br/index.php/Recorde/article/view/2301/1946>. Acesso em: 16 abr. 2019.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Cristian. A nova razão do mundo. São Paulo: Boitempo, 2016.

DEBORD, Guy. Sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto: 2000.

DIÁRIO DE NOTÍCIAS. Rio de Janeiro. 12/12/1950, p. 5

DO CABO, Alvaro Vicente. A imprensa e as copas do mundo de futebol no Mercosul. Contemporânea, [S.l.], v. 6, n. 3, p. 145-157, dez. 2015. ISSN 1806-0498. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/contemporanea/article/view/17250>. Acesso em: 16 abr. 2019. doi:https://doi.org/10.12957/contemporanea.2008.17250.

DOUGLAS, Mary. ISHERWOOD, Baron. O Mundo dos bens: para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2013.

FICO, Carlos. História do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Contexto, 2015.

FIFA. Más de la mitad del planeta disfrutó de un Mundial incomparable en 2018. 21 de dezembro de 2018. Disponível em: https://es.fifa.com/worldcup/news/mas-de-la-mitad-del-planeta-disfruto-de-un-mundial-incomparable-en-2018 . Acesso em 16/04/2019.

______ Más de tres mil millones de telespectadores vieron el Mundial de 2014 en Brasil. 16 de dezembro de 2015. Disponível em: https://es.fifa.com/worldcup/news/mas-de-tres-mil-millones-de-telespectadores-vieron-el-mundial-de-2014--2745549 . Acesso em 16/04/2019.

FOLHA DE SÃO PAULO. Treinamento. 12 em campo. Disponível em http://treinamento.folha.com.br/12emcampo/vocesabia/757074-qual-foi-a-primeira-vez-que-o-mundo-viu-a-copa-pela-tv-e-o-brasil.shtml . Acesso em 22/4/2019.

FEUD, Sigmund. Psicologia das massas e análise do eu. São Paulo: LP&M Pocket, 2013.

GASTALDO, Edison. “O país do futebol” mediatizado: mídia e Copa do Mundo no Brasil. Sociologias, Porto Alegre, ano 11, nº 22, jul./dez. 2009, p. 352-369.

_______ "Comunicação e esporte: explorando encruzilhadas, saltando cercas". Comunicação, mídia e consumo. São Paulo, ano 8, vol. 8, n. 21, mar. 2011, p. 39-51.

HAN, Byung-Chul. No enxame: perspectivas do digital. Petrópolis. Ed. Vozes, 2018.

_____. Sociedade da Transparência. Petrópolis. Ed. Vozes, 2017.

HOBSBAWN, Eric. A era dos extremos: o breve século XX (1914-1991). São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Tabela de estimativas por município, 2014. Disponível em: ftp://ftp.ibge.gov.br/Estimativas_de_Populacao/Estimativas_2014/estimativa_dou_2014.pdf . Acesso em 04 mai. 2019.

IMPRENSA, OBSERVATÓRIO DA. http://observatoriodaimprensa.com.br/jornal-de-debates/os-dez-anos-do-maior-atentado-terrorista-da-historia/). Acesso em 20/4/2019.

JENKINS, Henry; GREEN, Joshua; FORD, Sam. Cultura da Conexão - criando valor e significado por meio da mídia propagável. SãoPaulo: Editora Aleph, 2014.

KITTLER, Friedrich. A verdade do mundo técnico - ensaios sobre a genealogia da atualidade. Org. Hans Ulrich Gumbrecht. Rio de Janeiro. Contraponto, 2017.

LAMEGO, Fernanda M., RAMOS, Luís Fernando. Textos do Brasil 20* Publicidade. Ministério das Relações Exteriores. Disponível em http://www.abapnacional.com.br/pdfs/publicacoes/brasil.pdf. Acesso em 24/4/2018.

LIMA, Nísia Trindade. Habitação e infra-estrutura urbana. In. IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. Estatísticas do século XX: estatísticas populacionais, sociais, políticas e culturais. IBGE: Rio de Janeiro, 2006.

LLOSA, Mario Vargas. A civilização do Espetáculo: uma radiografia do nosso tempo e da nossa cultura. Rio de Janeiro. Ed. Objetiva, 2013.

MARTIN, Randy. After economy? Social logics of the Derivative. Social Text 114. Vol. 31, n.1, Spring 2013. Duke University Press.

MINISTÉRIO DOS ESPORTES. Governo Federal. Balanço Final para as Ações da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 (6°Balanço). 2014. Disponível em: http://www.esporte.gov.br/arquivos/assessoriaEspecialFutebol/copa2014/6_Balanco_Copa_dez_2014.pdf. Acesso em 22/4/2019.

RIBEIRO, Ana Paula Goulart. Imprensa e história no Rio de Janeiro dos anos 50. Rio de Janeiro. Editora e-Papers, 2007.

SANTOS, Wanderley Guilherme dos. A pós-revolução brasileira. In: JAGUARIBE, Helio et al. Brasil, sociedade democrática. 2. ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1986. (Coleção documentos brasileiros) p. 223-336.

SCHWARTZ, Vanessa R. O espectador cinematográfico antes do aparato do cinema: o gosto do público pela realidade na Paris fim-de-século. In. CHARNEY, Leo. SCHWARTZ, Vanessa R. (Orgs.). O cinema e a invenção da vida moderna. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

UNILEVER, 2001. Gessy Lever: histórias de intimidade com o consumidor brasileiro. São Paulo. Unilever, 2001.

Publicado
2019-12-20
Como Citar
Karls, C. E., & Silva, C. S. G. da. (2019). O Brasil entre duas Copas: comunicação e inovação nos campeonatos mundiais de futebol de 1950 e 2014. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 7(16), 163-193. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2019v7n16p163-193
Seção
ARTIGOS - Outras Perspectivas