Redes, conexões e recepção

o ambiente digital e o flâneur tecnológico/digital

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2021v9n21p150-167

Resumo

O surgimento e avanço dos sites de redes sociais e o desenvolvimento de tecnologias móveis trouxeram modificações na maneira como os indivíduos interagem com os espaços à sua volta. Nas perambulações pelos perfis e outros espaços digitais, os usuários entram em contato com diversas simbologias, signos e objetos, inaugurando um comportamento que chamamos aqui de flânerie tecnológica/digital. Neste artigo, por meio de uma análise em conjunto a autores como Benjamin, Castells e Di Felice, expomos um panorama sobre como os avanços tecnológicos modificaram os conceitos de cultura e consumo simbólico, apresentando o desenvolvimento do conceito de flânerie mediada pelos aparatos e espaços digitais, bem como sua importância para os estudos de recepção na sociedade contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Perencin Tondato, ESPM

Doutora em Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (2004), Mestre em Comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo (1998). Graduada em Publicidade (1992) pela UMESP. Estágio de pós-doutoramento na Universidade de Brasília (2015). Docente titular do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM-SP. Linha de Pesquisa: Processos de recepção e contextos socioculturais articulados ao consumo. Principais interesses de estudo: comunicação-consumo, processos de recepção e atribuição de sentidos, identidade, ficção seriada. Líder do Grupo de Pesquisa CNPq - Comunicação, Consumo e Identidades Socioculturais ? CICO. Publicações recentes: A telenovela nas relações de Comunicação e Consumo - diálogos Brasil e Portugal (org.), Paco Editorial; A televisão em busca da interatividade: uma análise dos gêneros não ficcionais. Brasília: Casa das Musas. Artigos em diversos periódicos e coletâneas acadêmicas: Lumina; Logos; Comunicação Midiática; Revista Comunicación (Málaga-Sevilla); Comunicação&Educação; ECO-Pós (RJ); FAMECOS (RS); Anuário Lusocom (Portugal); Revista RIEC (Univ. Aut. de Barcelona e ESPM); Comunicação & Inovação (USCS); Communicare (FaCasper); Mídia, poder e cidadania (UFG); Coleção Comunicação e Consumo ? PPGCom-ESPM (Sulina).

Pietro Giuliboni Nemr Coelho, ESPM

Doutorando em Comunicação e Práticas de Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (2021 - em andamento). Mestre em Comunicação e Práticas de Consumo (2016) e graduado em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela ESPM (2012). Linha de Pesquisa: Processos de recepção e contextos socioculturais articulados ao consumo. Principais interesses de estudo: comunicação-consumo, processos de recepção e atribuição de sentidos, identidade, ambiente digital. Membro do grupo de pesquisa CNPq - Comunicação, Consumo e Identidades Socioculturais (CICO)

Referências

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica. In: LIMA, Luiz Costa. Teoria da cultura de massa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990. p. 239-286.

BENJAMIN, Walter. Paris, capital do século XIX. In: BENJAMIN, Walter. Sociologia. São Paulo: Ática, 1991. p. 53-67.

BENJAMIN, Walter. Pequena história da fotografia. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 91-107.

BRUNS, Axel. The produsage game: Harboring the hive of Produsers. In: BRUNS, Axel. Blogs, Wikipedia, Second Life, and Beyond: From Production to Produsage. New York: Peter Lang, 2008. p. 289-312.

BUSSO, Mariana Patricia. Foros online o como dar cuenta de la identidad conectada. Letra, imagen. Sonido L.I.S. Ciudad mediatizada, Buenos Aires, v. 10, p. 15-28, jul./dez. 2013.

CANCLINI, Néstor García. A cultura extraviada nas suas definições. In: CANCLINI, Néstor Garcia. Diferentes, desiguais e desconectados. Rio de Janeiro: UFRJ, 2004. p. 35-54.

CASTELLS, Manuel. Criatividade, inovação e cultura digital: um mapa de suas interações. In: MORAES, Dênis de (Org.). Mutações do visível: da comunicação de massa à comunicação em rede. Rio de Janeiro: Pão e Rosas, 2010. p. 183-190.

COELHO, Pietro Giuliboni Nemr. Fotos, fachadas e personas: A construção identitária por meio do uso do aplicativo Instagram. 2016. 93 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Práticas de Consumo) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas de Consumo, Escola Superior de Propaganda e Marketing, São Paulo, 2016.

CRARY, Jonathan. Técnicas do observador: visão e modernidade no século XIX. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

DI FELICE, Massimo. As redes e as dimensões tecnocolaborativas do social. In: CARRASCOZA, João Anzanello; ROCHA, Rose de Melo (Org.). Consumo midiático e culturas da convergência. São Paulo: Miró Editorial, 2011, p. 100-128.

HELLER, Agnes. O quotidiano e a história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1972.

LEMOS, André. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. 4 ed. Porto Alegre: Sulina, 2008.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Tecnicidades, identidades, alteridades: mudanças e opacidades da comunicação no novo século. In: MORAES, Dênis de (Org.). Sociedade midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad X, 2006. p. 51-79.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. “Mapa noturno para explorar o novo campo”. In: MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997. p. 287-307.

PRIMO, Alex. O aspecto relacional das interações na Web 2.0. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 29., 2006, Brasília, DF. Anais [...]. Brasília, DF: Universidade de Brasília, 2006. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2006/resumos/R1916-1.pdf. Acesso em: 11 mar. 2021.

TÜRCKE, Christoph. Sociedade excitada: filosofia da sensação. Campinas: Unicamp, 2010.

Downloads

Publicado

2021-08-24

Como Citar

Perencin Tondato, M., & Giuliboni Nemr Coelho, P. (2021). Redes, conexões e recepção: o ambiente digital e o flâneur tecnológico/digital. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 9(21), 150–167. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2021v9n21p150-167

Edição

Seção

ARTIGOS - Outras Perspectivas