Self-mídias. O self, o rosto, as mídias e os selfies

Autores

  • Bent Fausing

Resumo

O self e a identidade não são apenas tópicos relacionados aos selfies. Eles estão ligados ao desenvolvimento das mídias desde o Renascimento, as self-mídias. Esta é a tese a seguir. O sujeito, o self, é mais claramente exposto no rosto; e rosto e identidade tornam-se importantes nas mídias desde o Renascimento. Os selfies são justamente o mais novo desenvolvimento nesta tradição, a qual começou com a invenção do espelho, o livro (impressão), e a pintura em miniatura. Todos eles põem o sujeito, tanto produtor quanto receptor no centro. Este foi o início do sujeito moderno. O desenvolvimento continuou por todos os séculos posteriores. Os selfies são a nova criação para descobrir, explorar, visualizar e encarar o self (o próprio) do sujeito. Assim, o que se segue irá enfatizar o self, o rosto, onde o self é mais visivelmente expresso e visto, e as self-mídias, onde o indivíduo pode encarar a si próprio (a). 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bent Fausing

Professor associado na Universidade de Copenhagen, Ph.D. em Formas de Fascinação (Faculdade de Mídia e Comunicações), e Diretor de dois programas de pesquisa: Digi-Comm e o internacional Ciência de Imagens Sensórias. E-mail: fausin@hum.ku.dk

 

Publicado

2015-06-30

Como Citar

Fausing, B. (2015). Self-mídias. O self, o rosto, as mídias e os selfies. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 3(5). Recuperado de https://periodicos.uniso.br/triade/article/view/2216