Narrativas espantosas: dos jornais do século XIX aos portais do século XXI

Autores

  • Gabriela Pavanato Sardinha Universidade Nove de Julho

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2016v4n8p268-286

Resumo

O objetivo deste trabalho é estudar o uso de recursos literários folhetinescos na constituição do discurso jornalístico e na criação do estilo fait divers para, a partir de então, analisar de que maneira essa influência adentrou as mídias digitais. Especificamente, trata-se de investigar de que forma os novos fluxos de informação distribuem os seus conteúdos nos ambientes virtuais e como essa composição está baseada na interface entre ficção e sentido de realidade. O estudo se atém à observação dos portais de notícias, cuja significação articula fatos cotidianos, com folhetins e narrativas espantosas. O corpus da pesquisa é composto por portais de notícias com acessos gratuitos e abertos. Teoricamente, amparamo-nos nos trabalhos clássicos desenvolvidos para a imprensa, especialmente, na interpretação que Roland Barthes dá ao movimento narrativo próprio da notícia ao tratar do “fait divers” e do “mito”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Pavanato Sardinha, Universidade Nove de Julho

Doutora em Comunicação e Semiótica, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Mestre pelo mesmo programa e jornalista graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Atualmente, é diretora do Departamento de Comunicação e Turismo da Universidade Nove de Julho, bem como professora do curso de Jornalismo e pesquisadora da linguagem jornalística em suas diversas manifestações.

Downloads

Publicado

2016-12-09

Como Citar

Sardinha, G. P. (2016). Narrativas espantosas: dos jornais do século XIX aos portais do século XXI. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 4(8). https://doi.org/10.22484/2318-5694.2016v4n8p268-286

Edição

Seção

ARTIGOS - Outras Perspectivas