Mobilização no campo cultural em tempos de pandemia

o papel do Facebook para o movimento “Articulação Nacional de Emergência Cultural”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2023v11id5017

Palavras-chave:

lei Emergência Cultural Aldir Blanc, Facebook, mobilização

Resumo

Este artigo busca analisar se e como ocorreu o processo de mobilização política na página “Lei Emergência Cultural Aldir Blanc” do Facebook, mantida pela Articulacão Nacional de Emergência Cultural (ANEC), o mais importante coletivo organizado em torno da pauta das políticas emergenciais para o setor. A hipótese que guiou a pesquisa foi a de que, com a ampla mobilização e o engajamento reivindicados pelo movimento, a página, além de publicizar as ações do coletivo, funcionou como esfera pública virtual, onde se discutiu questões e pautas da causa. A pesquisou revelou uma quase ausência de interação dos usuários, ao contrário do que supunha, e concluiu que não houve interesse em promover o engajamento por meio de postagens que demandassem o posicionamento dos seguidores da ANEC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Barbalho, Universidade Estadual do Ceará

Pós-doutorado (Comunicação).

Downloads

Publicado

30-05-2023

Como Citar

BARBALHO, Alexandre. Mobilização no campo cultural em tempos de pandemia: o papel do Facebook para o movimento “Articulação Nacional de Emergência Cultural”. Tríade: Comunicação, Cultura e Mídia, Sorocaba, SP, v. 11, n. 24, p. e023005, 2023. DOI: 10.22484/2318-5694.2023v11id5017. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/triade/article/view/5017. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS