Brasil, mostra tua cara

30 anos de marcas do Governo Federal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2022v10id5059

Palavras-chave:

imagem pública, comunicação visual, marcas, governo, Estado

Resumo

A construção da imagem do Brasil data do seu “achamento” e evoluiu juntamente com as mudanças políticas desde então. Entretanto, pesquisas sobre a representação da imagem do País por meio de marcas de governo ainda são escassas. Para preencher essa lacuna, este trabalho explora a construção da imagem do Brasil por meio de oito marcas de governo elaboradas ao longo de trinta anos de democracia. Para atingir o objetivo deste trabalho, adotou-se uma análise exploratória de fontes primárias e uma análise amparada no estudo de elementos da sintaxe da comunicação visual. O principal achado desta pesquisa foi verificar que cada governo utiliza as marcas para promover aspirações próprias e suas visões de governo, mas todos mantêm elementos de símbolos nacionais como fio condutor em suas marcas e aspectos de Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Chapaval Pimentel, Universidade Federal do Paraná

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Paraná. Mestre em Comunicação pelo PPGCOM-UFPR.

Luciana Panke, Universidade Federal do Paraná

Professora Adjunta do Departamento de Comunicação Social e do PPGCOM da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Doutora em Ciências da Comunicação (ECA/USP) com pós-doutorado em Comunicação Política pela Universidad Autonoma Metropolitana (México).

Ricardo Tesseroli, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Professor de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Paraná (PPGCOM-UFPR). Mestre em Comunicação pelo PPGCOM-UFPR.

Bruno Eduardo Slongo Garcia, Universidade Federal do Paraná

Doutorando em Administração pela Universidade Federal do Paraná (UFPR. Professor e pesquisador da área de Gestão no Centro Universitário Campos de Andrade (UNIANDRADE) atuando principalmente nos seguintes temas: institucionalismo e lógicas institucionais, ensino e educação e gestão

Johnny Ribas da Motta, Universidade Federal de Santa Maria

Doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria. Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Goiás. Bacharel em Comunicação Social - Jornalismo e Especialista em Gestão da Comunicação Pública e Empresarial pela Universidade Tuiuti do Paraná. Graduando em Relações Públicas pela Universidade Federal do Paraná.

Referências

AAKER, D. A. Como construir marcas fortes. Porto Alegre: Bookman, 2007.

AMERICAN MARKETING ASSOCIATION. Definition of Brand. Disponível em: https://bit.ly/3639EcK. Acesso em: 5 mar. 2020.

BARRETO, E. A. Mediações e produção de sentidos em políticas de currículo: os contextos de construção da política de ciclos na experiência da Escola Cabana (1997/2004). 2008. 163 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2008.

CTDC. Catálogo de Teses e Dissertações da Capes. 2020. Disponível em: http://catalogodeteses.capes.gov.br/catalogo-teses/#!/. Acesso em: 29 set. 2018.

BERNARDO, N. Nova marca do Governo Jair Bolsonaro pode virar tema de aula. Nova Escola, São Paulo, 2018. Disponível em: https://bit.ly/2z0Nxri. Acesso em: 28 jan. 2019.

BRANDÃO, E. Comunicação Pública. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 21, 1998, Recife. Anais... São Paulo: INTERCOM, 1998.

BRASIL. Decreto nº 7.379, de 1º de dezembro de 2010. Presidência da República, 2009. Disponível em: https://bit.ly/2WCpdFi. Acesso em: 07 fev. 2018.

BRASIL. Instrução Normativa SECOM-PR no. 2, de 16 Dez. 2009. Presidência da República. Secretaria de Comunicação Social, 2009 Disponível em: https://bit.ly/3fSPI0N. Acesso em: 28 nov. 2017.

DECAT, E. 'Governo Federal: Ordem e Progresso' será o slogan de Temer. O Estado de S. Paulo, 12 mai. 2016. Disponível em: https://bit.ly/365g6Qr. Acesso em: 29 nov. 2017.

DONDIS, D. A. Sintaxe da Linguagem Visual. São Paulo. Martins Fontes, 1997.

ELGSTRÖM, O. Do Images Matter? The Making of Swedish Neutrality: 1834 and 1853. Cooperation and Conflict, v. 35, n. 3, 2000. DOI: 10.1177/00108360021962093. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/00108360021962093. Acesso em: 21 out. 2022. DOI: https://doi.org/10.1177/00108360021962093

ENGELMANN, A. A psicologia da Gestalt e a ciência empírica contemporânea. Psic.: Teor. e Pesq., v. 18, n. 1, 2002. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-37722002000100002

FARINA, M. Psicodinâmica das Cores em Comunicação. São Paulo: Edgard Blücher, 1990.

GOMES, F. J. Gestalt do Objeto: sistema de leitura visual da forma. São Paulo: Escritura Editora. 2008.

GOMES, W. Transformações da política na era da comunicação de massa. São Paulo: Paulus, 2004.

HUBER, V. L. Cartografias das singularidades de um processo escolarizador. 2004. 99 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004.

LINS, L. de O. Estudo de caso Autoetnográfico da marca de Governo "Fortaleza Bela" da Prefeitura da Cidade de Fortaleza, capital do Estado do Ceará. 2017. 346 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

LOUZADA, C. F.; SOUZA, F. M. dos S. Marca Oficial X Marca De Governo: A Proibição De Utilização Da Marca De Governo No Município De Vitória. Revista Científica CET-FAESA, v. 7, n. 9, 2016. Disponível em: https://portal.cetfaesa.com.br/midias/9%C2%AA-Edicao-da-Revista-Cientifica-CET-FAESA-116.pdf. Acesso em: 05 mar. 2022.

MARTÍ, S. Marca do governo Temer foi escolhida por Michelzinho, seu filho de 7 anos. Folha de S. Paulo, São Paulo, 16 mai. 2016. Disponível em: https://bit.ly/362E9Qf. Acesso em: 28 jan. 2019.

MCNAIR, B. Image, Political. In: MAZZOLENI, G. (Ed.). The International Encyclopedia of Political Communication. Nova Jersey: John Wiley & Sons, Inc., 2015. DOI: https://doi.org/10.1002/9781118541555.wbiepc149

MONTE, J. C. V. Os caminhos do poder no Ceará: a política de alianças nos governos Cid Gomes (2007-2014). 2016. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

FILHO, N. S. A SGEP e sua relação com as mudanças nas políticas públicas federais de saúde de 2003 a 2014. 2019. 110 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde Pública) –Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Rio de Janeiro, 2019.

PLANALTO. Estrutura da Presidência, 2016. Planalto. Disponível em: https://bit.ly/2XgkhFp. Acesso em: 29 nov. 2017.

PORTAL BRASIL. Dilma toma posse e anuncia lema do novo governo: “Brasil, Pátria Educadora”. Governo, 02 jan. 2015. Disponível em: https://bit.ly/3dSxsTy. Acesso em: 29 nov. 2017.

PORTAL BRASIL. Governo lança nova logomarca com slogan "País rico é país sem pobreza". Governo, 10 fev. 2011. Disponível em: https://bit.ly/3cyDeJE. Acesso em: 29 nov. 2017.

SECOM. Manual de Uso da Marca do Governo Federal – Patrocínio. 2016. Brasil – Governo Federal. SECOM/PR, 2016. Disponível em: https://bit.ly/3dPqKgR. Acesso em: 28 nov. 2017.

SECOM. Manual de Uso da Marca do Governo Federal. 2009. Brasil, Um país de Todos – Governo Federal. SECOM/PR, 2009. Disponível em: https://bit.ly/2Z4Ko4y. Acesso em: 28 nov. 2017.

SECOM. Manual de Uso da Marca do Governo Federal. 2015. Patrocínio. Governo Federal – Brasil, Pátria Educadora. SECOM/PR, 2015. Disponível em: https://bit.ly/3dPqLBr. Acesso em: 28 nov. 2017.

SECOM. Secretaria Especial de Comunicação Social. Decretos. SECOM/PR, 2019. Disponível em: https://bit.ly/2Tb14Ud. Acesso em: 16 mai. 2020.

SMITH, G.; FRENCH, A. The political brand: A consumer perspective. Marketing theory, v. 9, n. 2, 2009. DOI: 10.1177/1470593109103068. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/1470593109103068. Acesso em: 18 jul. 2022. DOI: https://doi.org/10.1177/1470593109103068

SWAMINATHAN, V.; SORESCU, A.; STEENKAMP, J. B. E. M.; O’GUINN, T. C. G.; SCHMITT, B. Branding in a Hyperconnected World: Refocusing Theories and Rethinking Boundaries. Journal of Marketing, v. 84, n. 2, 2020. DOI: 10.1177/0022242919899905. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/0022242919899905. Acesso em: 12 set. 2022. DOI: https://doi.org/10.1177/0022242919899905

VALENTE, A. K. F. Campanhas em 140 caracteres: estratégias de campanha permanente e campanha eleitoral no Twitter. 2018. 138 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2018.

VÁSQUEZ, R. P. Identidade de marca, gestão e comunicação. Organicom, a. 4, n. 7, 2007 DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2007.138952

VERA, A. M. P. Intervenção em Áreas Centrais: um estudo comparativo sobre gestão e produção do urbano brasileiro contemporâneo. 2010. 167 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo). Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.

WEBER, M. H. Estratégias da comunicação de Estado e a disputa por visibilidade e opinião. In: KUNSCH, M. M. K. (org.). Comunicação pública, sociedade e cidadania. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2011.

WEBER, M. H. Imagem Pública. In: RUBIM, A. Comunicação e Política, conceitos e abordagens. Salvador: Editora UFBA, 2004.

WEBER, M. H. Nas redes de comunicação pública, as disputas possíveis de poder e visibilidade. In: WEBER, M. H.; COELHOS, M. P.; LOCATELLI, C. (Org.) Comunicação pública e política – pesquisa e práticas. Florianópolis: Insular, 2017.

YIN, R. K. Qualitative Research from Start to Finish. 2 ed. Nova York: The Guilford Press, 2016.

ZAGO, J. G.; SOBRINHO, Juliano. Análise de imagens oficiais: as marcas do governo brasileiro. Novaescola, São Paulo, 2017. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/5497/analise-de-imagens-oficiais-as-marcas-do-governo-brasileiro. Acesso em: 21 nov. 2017.

Downloads

Publicado

29-12-2022

Como Citar

CHAPAVAL PIMENTEL, P.; PANKE, L.; TESSEROLI, R.; SLONGO GARCIA, B. E.; DA MOTTA, J. R. Brasil, mostra tua cara: 30 anos de marcas do Governo Federal. Tríade: Comunicação, Cultura e Mídia, Sorocaba, SP, v. 10, n. 23, p. e022018, 2022. DOI: 10.22484/2318-5694.2022v10id5059. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/triade/article/view/5059. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS - OUTRAS PERSPECTIVAS