9 X 3x3D

três camadas de análise sobrepostas do método 9D e a montagem espacial volumétrica de 3x3D

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2022v10id5060

Palavras-chave:

cinema 3D, análise fílmica, metodologia de análise, método 9D, 3x3D

Resumo

Co-produção franco-portuguesa de 2013, o filme 3x3D é composto por três segmentos: Just in time, dirigido pelo inglês Peter Greenaway, Cinesapiens, do português Edgar Pêra e Les trois désastres, do franco-suíço Jean-Luc Godard. As três partes contam com experimentações de montagem espacial à luz de Manovich em imagens tridimensionais por sobreposições perceptíveis de elementos visuais, registrados em diferentes espaços e tempos. Prática muito rara, esta permite, porém, abordar a cultura da pós-história   em que a evolução artística é entendida como remake e reflexões, não aprimoramentos. Partindo-se da premissa de que diferentes filmes, com diferentes propostas e referências estéticas, pedem métodos de análise próprios, a particularidade da obra conduz a uma tática específica, o método 9D, que considera: 1) Imagem 3D: enquadramento, movimento, profundidade; 2) Som 3D: volume, reverberação, distribuição; 3) Temporalidade 3D: duração, fluxo, pluralidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiano Pereira de Souza, Universidade Anhembi Morumbi

Doutorando (Pós-graduação em Comunicação) Education

Referências

x3D. Direção de Edgar Pêra; Jean-Luc Godard; Peter Greenaway. França; Portugal, Fundação Cidade de Guimarães, 2013, site da distribuidora Urban Distribution Intl..

ADEUS à linguagem (Adieu au langage). Direção de Jean-Luc Godard. Suíça; França, 2014, Mubi.

ARCA russa (Russkiy kovcheg). Direção de Aleksandr Sokurov. Rússia; Alemanha; Japão; Canadá; Finlândia; Dinamarca, 2002, Mubi.

AUMONT, Jacques. O olho interminável [cinema e pintura]. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

BELTING, Hans. O fim da história da arte. São Paulo: Cosac Naify, 2003.

BIZZOCCHI, Jim. The fragmented frame: the poetics of the split-screen. 2009. Disponível em: http://web.mit.edu/comm-forum/mit6/papers/Bizzocchi.pdf. Acesso em: 16 set. 2020.

CAMINHOS magnétykos. Direção de Edgar Pêra. Portugal, 2018, Mubi.

COUSINS, Mark. The story of film: a concise history of film and an odyssey of international cinema. Londres: Pavilion Books, 2011.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem sobrevivente: história da arte e tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

EISENSTEIN, Sergei. Montage 1937. Montage 1938. Towards a theory of montage. Londres: BFI, 1991.

ELSAESSER, Thomas. O "retorno" do 3D: sobre algumas das lógicas e genealogias da imagem no século XXI. Cadernos de história da ciência, Imagem e Ciência, São Paulo, v. 11, n. 2, jul./dez. 2015. DOI: https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2015.v11.33892

FOUCAULT, Michel. De espaços outros. Estudos Avançados, São Paulo, v. 27, n. 79, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-40142013000300008. Acesso em: 16 set. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-40142013000300008

GERVAISEAU, Henri. Limiares: histoire(s) du cinéma de Jean-Luc Godard. Significação: Revista de Cultura Audiovisual, São Paulo, v. 33 n. 26, p. 43-86, 2006. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2006.65633

GOLIOT-LÉTÉ, Anne; VANOYE, Francis. Ensaio sobre a análise fílmica. Campinas: Papirus, 2005.

GOMBRICH, E. H. La historia del arte. Colonia del Valle: Editorial Diana e Consejo Nacional para la Cultura y las Artes, 1999.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. A presença realizada na linguagem: com atenção especial para a presença do passado. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 2, n. 3, p. 10-22, 2009. DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i3.68

HESSELBERTH, Pepita. Cinematic chronotopes: affective encounters in space-time. Tese (Doutorado em Cultural Analysis) - Amsterdam School for Cultural Analysis (ASCA), Faculteit der Geesteswetenschappen, Universiteit van Amsterdam, Amsterdã, 2012. Disponível em: https://hdl.handle.net/11245/1.378132. Acesso em: 12 jul. 2020.

HISTÓRIA(S) do cinema (Histoire(s) du cinéma). Direção de Jean-Luc Godard. França, 1988-1998, Mubi.

LIPPIT, Akira Mizuta. Three phantasies of cinema: reproduction, mimesis, annihilation. Paragraph, Edimburgo, v. 22, n. 3, p. 213-227, nov. 1999. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/43263569. Acesso em: 12 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.3366/para.1999.22.3.213

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas & pós-cinemas. Campinas: Papirus, 2011.

MAFFESOLI, Michel. O tempo retorna. Rio de Janeiro: Forense, 2012.

MANOVICH, Lev. The language of new media. Cambridge: MIT Press, 2001. DOI: https://doi.org/10.22230/cjc.2002v27n1a1280

MARKS, Laura U. The skin of the film. Durham: Duke University Press, 2000.

METZ, Christian. Linguagem e cinema. São Paulo: Perspectiva, 1980.

MONTEIRO, Tiago J. L. Terror de autor: cinema de gênero e metalinguagem no longa “O Barão”. In: SOCINE, 20., 2016, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: SOCINE, 2016. Disponível em: https://www.socine.org/encontros/aprovados-2016/?id=16036. Acesso em: 24 jul. 2022.

O BARÃO. Direção de Edgar Pêra. Portugal, 2011, arquivo pessoal do diretor.

RANCIÈRE, Jacques. O dissenso. In: NOVAES, Adauto (org.). A crise da razão. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. p. 367-382

ROSS, Miriam. 3D cinema: optical illusions and tactile experiences. Nova York: Palgrave Macmillan, 2015. DOI: https://doi.org/10.1057/9781137378576

SALT, Barry. Film style and technology: history and anaylsis. Londres: Starword, 2009.

SANTANA, Gelson. Nota introdutória ao conceito de contemporâneo. Cinema, comunicação e audiovisual. São Paulo: Alameda, 2009.

VIVEIROS, Paulo. Espaços densos: configurações do cinema digital. In: MARTINS, Índia Mara; PENAFRIA, Manuela (org.). Estéticas do digital: cinema e tecnologia. Covilhã: Livros LabCom, 2007. p. 33-48.

Downloads

Publicado

29-12-2022

Como Citar

SOUZA, F. P. de. 9 X 3x3D: três camadas de análise sobrepostas do método 9D e a montagem espacial volumétrica de 3x3D. Tríade: Comunicação, Cultura e Mídia, Sorocaba, SP, v. 10, n. 23, p. e022019, 2022. DOI: 10.22484/2318-5694.2022v10id5060. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/triade/article/view/5060. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS - OUTRAS PERSPECTIVAS