Construcionismo, políticas públicas e violência no futebol:

da análise teórica à resistência política

  • Felipe Tavares Paes Lopes Universidade de Sorocaba - Uniso
Palavras-chave: Esporte, Esporte. Política Pública. Violência. Construcionismo. Relativismo., Política pública, Violência, Construcionismo, Relativismo

Resumo

Este artigo discute em que medida e como a perspectiva construcionista pode contribuir para a análise e interpretação das políticas públicas de prevenção da violência no futebol. Para tanto, a primeira parte analisa os pressupostos ontológicos e metodológicos dessa perspectiva. A segunda analisa suas implicações éticas e políticas. E a terceira indica suas contribuições para a referida análise e interpretação. Entre outras contribuições, destaco a problematização das políticas públicas em questão como um fato real e a ênfase na discussão sobre suas linguagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Tavares Paes Lopes, Universidade de Sorocaba - Uniso

Doutor em Psicologia Social pela USP e pós-doutor em Sociologia do Esporte pela Unicamp. Atualmente, é pós-dourando no Cpdoc-FGV e professor do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura da Uniso.

Referências

ALMEIDA, Felipe Q.; VAZ, Alexandre F. Do giro linguístico ao giro ontológico na atividade epistemológica em Educação Física. Movimento, Porto Alegre, v. 3, n. 16, p. 10-29, 2010.
BURREL, Gibson; MORGAN, Gareth. Paradigms and organizational analysis. London: Heineman, 1979.
GIULIANOTTI, Richard; MILLWARD, Peter. The role of fan projects in avoiding conflict at football matches. ICSS Journal, London, v. 1, n. 4, p. 67-71, 2013.
GUBA, Egon G. The paradigm dialog. London: Sage, 1990.
FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 2013.
IBAÑEZ, Tomás. Contra la dominación: variaciones sobre la salvaje exigencia de libertad que brota del relativismo y de las consonancias entre Castoriadis, Foucault, Rorty y Serres. Barcelona: Gedisa Editorial, 2005.
IBAÑEZ, Tomás. O giro linguístico. In: IÑIGUEZ, L. (Org.). Manual de análise do discurso em ciências sociais. Petrópolis: Vozes, 2004.
IBAÑEZ, Tomás. Municiones para disidentes: realidad-verdad-política. Barcelona: Gedisa Editorial, 2001.
LOSEKE, Donileen R. Thinking about social problems: an introduction to constructionist perspectives. New Brunswick: Aldine Transaction, 2008.
MOL, Annemarie. The body multiple: ontology in medical practice. Londres: Duke University Press, 2002.
ROSEMBERG, Fúlvia: ANDRADE, MARCELO P. Infância na mídia brasileira e ideologia. In: JACÓ-VILELA, Ana Maria; SATO, Leny (Orgs.). Diálogos em psicologia social. Porto Alegre: Evangraf, 2007. p. 207-274.
SPINK, Mary Jane P.; FREZZA, Rose M. Práticas discursivas e produção de sentidos: a perspectiva da Psicologia Social. In: SPINK, Mary Jane P. (Org.). Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano: aproximações teóricas e metodológicas. São Paulo: Cortez, 1999. p. 17-40.
SPINK, Mary Jane P. Psicologia social e políticas públicas: linguagens de ação na era dos direitos. In: MARQUES, Eduardo; FARIA, Carlos A. P. (Orgs.). A política pública como campo multidisciplinar. São Paulo: Editora Unesp, 2013. p. 155-180.
MURAD, Maurício. A violência e o futebol: dos estudos clássicos aos dias de hoje. Rio de Janeiro: FGV, 2007.
MURAD, Maurício. Para entender a violência no futebol. São Paulo: Saraiva, 2012.
REIS, Heloisa H. B. Futebol e violência. Campinas: Armazém Ipê; Autores associados, 2006.
STAREPRAVO, Fernando A.; SOUZA, J; MARCHI JÚNIOR, Wanderley. Políticas públicas de esporte e lazer no Brasil: uma argumentação inicial sobre a importância da utilização da Teoria dos Campos de Pierre Bourdieu. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 785-789, 2013.
THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social e crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis: Vozes, 2000.
TORRES, Carlos A. Teoria social e educação: uma crítica das teorias da reprodução cultural e social. Porto: Afrontamento, 1997.
Publicado
2017-02-03
Como Citar
LOPES, F. T. P. Construcionismo, políticas públicas e violência no futebol:: da análise teórica à resistência política. Revista de Estudos Universitários - REU, v. 42, n. 2, p. 395-407, 3 fev. 2017.