A comunicação do MST:

de organizador coletivo a instrumento de formação

  • Alexandre Barbosa Universidade de São Paulo – USP| Universidade Nove de Julho - Uninove
Palavras-chave: MST, Comunicação dos Movimentos Sociais, Organizador coletivo

Resumo

Este artigo mostra como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estruturou a   comunicação com o objetivo não só de informar a base, mas também de contribuir para sua formação política e ideológica. Pode-se afirmar que os veículos de comunicação, do jornal impresso ao muralismo, passando pela Internet, atuam como organizador coletivo e também como instrumento de formação. O texto é adaptado da tese de doutorado defendida na ECA-USP, em 2013 que analisou, a partir dos conceitos de Lenin, Gramsci e Mário Kaplún, os meios de comunicação deste movimento social.

Referências

ANTUNES, Ricardo. O continente do labor. São Paulo: Boitempo, 2011.
BARBOSA, Alexandre. A comunicação do MST: uma ação política contra-hegemônica. 2013. 239f. Tese (Doutorado) - Universidade de São Paulo, São Paulo.
BOGO, Ademar. Organização política e política de quadros. São Paulo: Expressão Popular, 2011.
CALDART, Roseli Salete. Pedagogia do movimento sem terra. São Paulo: Expressão Popular, 2004.
FERREIRA, Maria Nazareth (Org.). Cultura, comunicação e movimentos sociais. São Paulo: CELACC:ECA, 1999.
GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010. v. 2.
KAPLÚN, Mario. Una pedagogía de la comunicación (el comunicador popular). La Habana: Caminos, 2002.
MENEZES NETO, Antonio Julio de. A ética da teologia da libertação e o espírito do socialismo no MST. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012.
MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA. Nossas bandeiras. . Acesso em: 26 jan. 2013.
PINTO, Zé. Aqui já ninguém chora mais. Intérprete: Zé Gerado. In: Arte em movimento. São Paulo: Estúdio Mickael Brasil Rural, Ano 2002– 32 canais, digital, 1 CD, Faixa 5.
ROSSETO, Neuri. Depoimento. In: BARBOSA, Alexandre. A comunicação do MST: um ação política contra-hegemônica. 2013. 239 f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.
VARGAS, Maria Cristina. MST inaugura página para crianças Sem Terrinha. In: Portal Vermelho. Disponível em . Acesso em: 19 de jul. de 2017.
JORNAL SEM TERRA. Porto Alegre: São Paulo, n. 36, p. 316, jul. 1984 / dez. 2011.
JORNAL SEM TERRINHA. São Paulo, n. 01, 24 out. 2007; fev. 2011.
Publicado
2017-08-18
Como Citar
BARBOSA, A. A comunicação do MST:. REU - Revista de Estudos Universitários, v. 43, n. 1, p. 135-149, 18 ago. 2017.