A comunicação do MST:

de organizador coletivo a instrumento de formação

  • Alexandre Barbosa Universidade de São Paulo – USP| Universidade Nove de Julho - Uninove

Resumo

Este artigo mostra como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estruturou a   comunicação com o objetivo não só de informar a base, mas também de contribuir para sua formação política e ideológica. Pode-se afirmar que os veículos de comunicação, do jornal impresso ao muralismo, passando pela Internet, atuam como organizador coletivo e também como instrumento de formação. O texto é adaptado da tese de doutorado defendida na ECA-USP, em 2013 que analisou, a partir dos conceitos de Lenin, Gramsci e Mário Kaplún, os meios de comunicação deste movimento social.

Publicado
Ago 18, 2017
Como Citar
BARBOSA, Alexandre. A comunicação do MST:. REU - Revista de Estudos Universitários, [S.l.], v. 43, n. 1, p. 135-149, ago. 2017. ISSN 2177-5788. Disponível em: <http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/reu/article/view/3005>. Acesso em: 23 jan. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.22484/2177-5788.2017v43n1p135-149.