A telepoética em "Carrossel"

narrativa e estilo na ficção seriada infantojuvenil

Palavras-chave: Audiovisual, Televisão, Narrativa, Estilo, SBT

Resumo

A telepoética é entendida como o modo de criação de produtos televisivos, a partir de suas temáticas, narrativas e estilo. Dentro desse escopo, uma vertente que tem despertado a atenção é a telepoética infantojuvenil, isto é, como são desenvolvidas as obras de ficção televisiva destinadas a crianças e adolescentes. O objetivo geral deste artigo é ampliar as discussões sobre telepoética, sobretudo no âmbito do audiovisual infantojuvenil, a partir de uma abordagem que unifica procedimentos narrativos e traços estilísticos. Para isso, analisa-se, neste trabalho, um conjunto de cenas que compõem a matriz melodramática da telenovela Carrossel (SBT, 2012-2013). A metodologia adotada envolve a análise narrativa a estilística, ancorada em autores como Jean-Marie Thomasseau, David Bordwell e Simone Maria Rocha. Os resultados apontam que a telepoética do SBT, despertada na referida obra, dispõe de uma narrativa calcada no melodrama clássico e um estilo fomentado por exageros e pleonasmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo Hergesel, Universidade de Sorocaba

Pesquisador de pós-doutorado com o projeto 'Nuances poéticas nas narrativas midiáticas infantis e juvenis' (PPGCC/Uniso). Doutor em Comunicação (UAM), mestre em Comunicação e Cultura (Uniso) e licenciado em Letras (Uniso). Líder do grupo de estudos em Narrativas Midiáticas Infantis e Juvenis (Uniso/CNPq). Membro dos grupos de pesquisa Inovações e Rupturas na Ficção Televisiva Brasileira (UAM/CNPq) e Narrativas Midiáticas (Uniso/CNPq). Autor de 'Estilo SBT de comunicar', 'Mídia, narrativa e estilo', 'Estilística aplicada à websérie', entre outros livros acadêmicos e literários. Contato: jp_hergesel@hotmail.com.

Referências

ARISTÓTELES. Poética [séc. IV a.C.]. In: OS PENSADORES. Aristóteles. São Paulo: Nova Cultural, 1999. p. 37-75.

BALLY, Charles. Précis de stylistique: esquisse d’une methode fondée sur l’étude du français moderne. Genebra: A. Eggimann, 1905.

BALLY, Charles. Traité de stylistique française. Paris: Klincksieck, 1909.

BORDWELL, David. Figuras traçadas na luz: a encenação no cinema. Campinas: Papirus, 2008.

BUTLER, Jeremy G. Television style. Nova Iorque: Routledge, 2010.

BUTLER, Jeremy G. Television: critical methods and applications. 2. ed. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates, 2002.

FROME, Jonathan. Melodrama and the psychology of tears. Projections, Nova Iorque; Oxford, n. 8, v. 1, p. 23-40, 2014. Disponível em: http://goo.gl/py0d60. Acesso em: 22 nov. 2018.

HENRIQUES, Claudio Cezar. Estilística e discurso: estudos produtivos sobre texto e expressividade. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

HERGESEL, João Paulo. Carrossel de sentimentos: melodrama na telenovela do SBT. Fronteiras: estudos midiáticos, São Leopoldo (RS), v. 19, p. 72-82, 2017. Disponível em: https://goo.gl/mqSpH2. Acesso em: 18 abr. 2019.

HERGESEL, João Paulo; FERRARAZ, Rogério. Melodrama infantojuvenil na televisão brasileira: análise estilística de Carrossel (SBT, 2012-2013). Conexão: Comunicação e Cultura, Caxias do Sul (RS), v. 16, n. 31, p. 201-222, 2017. Disponível em: https://goo.gl/qjGKj4. Acesso em: 18 abr. 2019.

LOPES, Maria Immacolata Vassalo de. Telenovela como recurso comunicativo. Matrizes, São Paulo, v. 3, n.1, p. 21-47, 2009. Disponível em: https://goo.gl/34Zd6W. Acesso em: 22 nov. 2018.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Melodrama: o grande espetáculo popular. In: MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 6. ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009, p. 163-172.

MOLES, Abraham. O kitsch. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1975.

OROZ, Silvia. Melodrama: o cinema de lágrimas da América Latina. Rio de Janeiro: Funarte, 1992.

ROCHA, Simone Maria. Estilo televisivo: e sua pertinência para a TV como prática cultural. Florianópolis: Insular, 2016.

ROCHA, Simone Maria; ALVES, Matheus Luiz Couto; OLIVEIRA, Lívia Fernandes. A história através do estilo televisivo I: a Revolta da Vacina na telenovela Lado a Lado. In: ROCHA, Simone Maria. Estilo televisivo: e sua pertinência para a TV como prática cultural. Florianópolis: Insular, 2016. p. 43-64.

SILVA, Karen de Cássia. A [de]formação da infância na sociedade de consumo: o merchandising na telenovela Carrossel do SBT. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/7696/DissKCS.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 22 nov. 2018.

SOUZA, Luzineide Pedrosa de. As relações étnico-raciais nas novelas infantis: Carrossel e Chiquititas. Monografia (Especialização em Educação das Relações Étnico-Raciais) – Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Universidade Federal do Paraná, 2015. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/41995. Acesso em: 22 nov. 2018.

THOMASSEAU, Jean-Marie. O melodrama. São Paulo: Perspectiva, 2012

THOMPSON, Kristin. Storytelling in Film and Television. Cambridge (Massachusetts); Londres: Harvard University Press, 2003.

TODOROV, Tzvetan. Gramática del Decameron. Madri (Espanha): Taller de Ediciones Josefina Betancor, 1973.

VALENTIM, Lucy Mary Soares. A imagem docente na novela Carrossel apresentada na Argentina, no México e no Brasil: a vocação, o magistério e a indústria cultural. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, 2016. Disponível em: https://goo.gl/zsXO8f. Acesso em: 22 nov. 2018.

Publicado
2019-08-06
Como Citar
HERGESEL, J. A telepoética em "Carrossel". REU - Revista de Estudos Universitários, v. 45, n. 1, p. 161-191, 6 ago. 2019.