A Pesquisa de Territorialidades Ambientais em Estudos Pós-Coloniais do Jornalismo na Amazônia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2177-5788.2019v45n2p387-408

Resumo

O conceito de territorialidade incide numa problemática metodológica e teórica antes mesmo de migrar aos campos da comunicação e do jornalismo. Os estudos pós-coloniais podem contribuir na percepção de conflitos identitários nele envolvidos, capazes de elucidar e legitimar os sentidos das lutas políticas, econômicas, sociais, culturais e ambientais comuns às territorialidades humanas e não humanas. Partiremos das discussões em torno do termo na geografia e no contexto amazônico, para, em seguida, ilustrar as representações de territorialidades ambientais na comunicação indígena, como forma de pesquisar os fatores e os contextos complexos, multivalentes e sobrepostos na cobertura jornalística de demandas de sujeitos minoritários por ocupação territorial na Amazônia brasileira. Pretendemos sugerir pautas e objetos de estudo a respeito das singularidades da temática na região, tendo em vista a coexistência da sua diversidade social, étnica e de ecossistemas naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simão Farias Almeida, UFRR

Professor do Curso de Comunicação Social - Jornalismo da Univeridade Federal de Roraima (UFRR). Líder do Grupo de Pesquisa Mídia, conhecimento e meio ambiente: olhares da Amazônia (CNPq/UFRR). Doutor em Literatura e Cultura pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Pesquisador nas áreas de comunicação ambiental, cinema ambiental, jornalismo ambiental e mudanças climáticas.

Publicado

2019-12-12

Como Citar

FARIAS ALMEIDA, S. A Pesquisa de Territorialidades Ambientais em Estudos Pós-Coloniais do Jornalismo na Amazônia. Revista de Estudos Universitários - REU, v. 45, n. 2, 12 dez. 2019.