Cidade e Mídia

práticas sociais e culturais na análise da cartografia crítica WikiMapa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2177-5788.2019v45n2p259-275

Resumo

Este artigo discute formas de representação, identidade e memórias dos indivíduos nas cidades por meio do conceito das cartografias críticas pensadas por Crampton (2010) e Jameson (1991). Pela análise da cartografia WikiMapa, são levantadas questões sociais e culturais sobre regiões marginalizadas que não pertencem aos mapas oficiais das cidades. Partimos do princípio de que as cartografias críticas são portadoras de discursos. A partir dos estudos de Ferrara (2008), entendemos a urbe como um complexo sistema comunicativo e palco de conflitos nas relações entre os cidadãos nos seus espaços de pertencimento. Beck (1997) nos oferece a base conceitual para discutir os aspectos políticos nas cidades, Bauman (2001), os espaços vazios, e Hall (2011), a construção da identidade dos moradores das comunidades marginalizadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Herom Vargas, Universidade Metodista de São Paulo

Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP.

Andressa Carai Monteiro, Universidade Metodista de São Paulo

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), bolsista CAPES.

Amanda Jordão Zanco, Universidade Metodista de São Paulo

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), bolsista CNPq.

Publicado

2019-12-12

Como Citar

VARGAS, H.; MONTEIRO, A. C.; ZANCO, A. J. Cidade e Mídia: práticas sociais e culturais na análise da cartografia crítica WikiMapa. Revista de Estudos Universitários - REU, v. 45, n. 2, 12 dez. 2019.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##