Cidade e Mídia

práticas sociais e culturais na análise da cartografia crítica WikiMapa

Palavras-chave: Comunicação, Cidade, Cartografia, Identidade, Representação

Resumo

Este artigo discute formas de representação, identidade e memórias dos indivíduos nas cidades por meio do conceito das cartografias críticas pensadas por Crampton (2010) e Jameson (1991). Pela análise da cartografia WikiMapa, são levantadas questões sociais e culturais sobre regiões marginalizadas que não pertencem aos mapas oficiais das cidades. Partimos do princípio de que as cartografias críticas são portadoras de discursos. A partir dos estudos de Ferrara (2008), entendemos a urbe como um complexo sistema comunicativo e palco de conflitos nas relações entre os cidadãos nos seus espaços de pertencimento. Beck (1997) nos oferece a base conceitual para discutir os aspectos políticos nas cidades, Bauman (2001), os espaços vazios, e Hall (2011), a construção da identidade dos moradores das comunidades marginalizadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Herom Vargas, Universidade Metodista de São Paulo

Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP.

Andressa Carai Monteiro, Universidade Metodista de São Paulo

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), bolsista CAPES.

Amanda Jordão Zanco, Universidade Metodista de São Paulo

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), bolsista CNPq.

Referências

AUGÉ, Marc. Não lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. São Paulo: Papirus, 1997.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BECK, Ulrich. A reinvindicação da política: rumo a uma teoria da modernização reflexiva. In: BECK, Ulrich; GIDDENS, Anthony; LASH, Scott. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1997. p. 11-17.

CANDAU, Joel. Memória e identidade. São Paulo: Contexto, 2011.

CRAMPTON, Jeremy W. Mapping: a critical introduction to cartography and GIS. Nova Jersey: Wiley-Blackwell, 2010.

DOCUMENTÁRIO levanta principais questões simbólicas e práticas sobre as regiões marginalizadas que não pertencem ao mapa oficial da cidade. 2014. Disponível em: https://todomapatemumdiscurso.wordpress.com/sobre/. Acesso em: 7 maio 2019.

FERRARA, Lucrécia D’a. Cidade: meio, mídia e mediação. Matrizes, São Paulo, n. 2, p. 39-55, 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 1983.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática, 1991.

PERALTA, Elsa. Abordagens teóricas ao estudo da memória social: uma resenha crítica. Arquivos da Memória, Portugal, n. 2, p. 4-23, 2007.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989. Disponível em: http://www.uel.br/cch/cdph/arqtxt/Memoria_esquecimento_silencio.pdf. Acesso em: 16 abr. 2019.

PROGRAMA Rede Jovem. TakingITGlobal. 2019. Disponível em: https://orgs.tigweb.org/programa-rede-jovem. Acesso em: 4 out. 2019.

ROLNIK, Raquel. Exclusão territorial e violência: o caso de O Estado de São Paulo. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 13, n. 4, p. 100 – 111, out./dez. 1999.

SANTOS, Milton. Por uma geografia nova. São Paulo: Hucitec/Edusp, 1978.

SEEMANN, Jörn. O espaço da memória e a memória do espaço: algumas reflexões sobre a visão espacial nas pesquisas sociais e históricas. Revista da Casa da Geografia de Sobral, Sobral, v. 4/5, p. 43-53, 2002/2003.

SEEMANN, Jörn. Cartografia e cultura: abordagens para a geografia cultural. In: ROSENDAHL, Zeny; CORREA, Roberto Lobato. (orgs.). Temas e caminhos da geografia cultural. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010. v. 1, p. 115-156. Disponível em: http://www.academia.edu/904840/Cartografia_e_cultura_abordagens_para_a_geografia_cultural. Acesso em: 10 maio 2019.

SOARES, Murilo César. Representação e comunicação: uma relação de crise. Líbero, n. 20, p. 47-56, 2007.

SOUSA, Paulo Victor Barbosa. Mapas colaborativos na internet: um estudo de anotações espaciais dos problemas urbanos. Salvador, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/5963/1/Paulo%20Victor%20-%20Mapas%20Colaborativos%20na%20Internet.pdf. Acesso em: 10 maio 2019.

TODO MAPA tem um discurso. Direção: Francine Albernaz e Thaís Inácio. Rio Janeiro/São Paulo: Programa Rede Jovem, 2014 (61 min.). Disponível em: https://vimeo.com/93081871. Acesso em: 9 maio 2019.

PORTAL VIVA ROCINHA. Disponível em: https://radarcomunitario.wordpress.com/2014/12/15/portal-viva-rocinha/. Acesso em: 4 out. 2019.

TVDOC. Disponível em: http://tvdoc.com.ar/. Acesso em: 4 jun. 2019.

Publicado
2019-12-12
Como Citar
VARGAS, H.; MONTEIRO, A. C.; ZANCO, A. J. Cidade e Mídia: práticas sociais e culturais na análise da cartografia crítica WikiMapa. Revista de Estudos Universitários - REU, v. 45, n. 2, p. 259-275, 12 dez. 2019.