O Papel das Políticas de Fomento ao Setor Audiovisual e a Construção da Imagem da Cidade de São Paulo

o caso da Spcine

Palavras-chave: Economia Criativa, Leis de Fomento ao Audiovisual, Política Pública Audiovisual, Spcine, Cidades Globais.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo avaliar as políticas de fomento ao setor audiovisual, em especial a atuação da Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo (SPCine). Utilizando-se do referencial teórico da Economia Política da Comunicação e da Economia Criativa, identifica-se que a proposta da Spcine busca fomentar o setor audiovisual na cidade de São Paulo, em especial a partir dos seus impactos econômicos e na promoção da cidade no circuito das cidades globais. Para tal, destaca-se brevemente a estruturação da política de fomento ao setor audiovisual desenvolvida no Brasil nas últimas décadas, bem como a atuação da Spcine, destacando seus principais programas e os recursos aplicados. Neste sentido, avalia-se criticamente o papel da cultura como agente no processo de formação da imagem e marketing urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PRODUÇÃO DE OBRAS AUDIOVISUAIS - APRO. Mapeamento e impacto econômico do setor audiovisual no Brasil – 2016. APRO/SEBRAE, 2016. Disponível em: https://bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/b09ddeb1b21ee94db5de582a7f813eb4/$File/7471.pdf. Acesso em: 15 dez. 2019.

ARANTES, Otília. Uma estratégia fatal: a cultura nas novas gestões urbanas. In: ARANTES, Otília; VAINER, Carlos; MARICATO, Ermínia. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 11-74.

BRASIL. Decreto Nº 9.919, de 18 de julho de 2019. Brasília, 2019. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/Decreto/D9919.htm. Acesso em: 10 dez. 2019.

BRASIL. Tribunal de Contas da União - TCU. Acórdão 721/2019 de 27 de março de 2019. Brasília. 2019. Disponível em: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/71925348/do1-2019-04-17-ata-9-de-27-de-marco-de-2019-71925031. Acesso em: 15 dez. 2019.

CAIADO, Aurílio Sérgio C. [org.]. Economia criativa na cidade de São Paulo: diagnóstico e potencialidade. São Paulo: FUNDAP, 2011.

CARVALHO, Caio Luiz de. Cidade criativas e a transformação. In: REIS, Ana Carla Fonseca; KAGEYAMA, Peter (orgs). Cidades criativas: perspectivas. São Paulo: Garimpo de Soluções, 2011. p. 20

COELHO, Cláudio Novaes Pinto. As relações entre espaço urbano e cultura: da internacional situacionista à cidade global. Tríade: Comunicação, Cultura e Mídia, Sorocaba, v. 7, p. 11-29, 2019. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/3380. Acesso em: 15 dez. 2019.

D'AGOSTINO, Rosanne. Especialistas e entidades debatem no STF decreto de Bolsonaro sobre Conselho Superior de Cinema. G1. Disponível em: https://g1.globo.com/poparte/cinema/noticia/2019/11/05/especialistas-e-entidades-debatem-no-stf-decreto-de-bolsonaro-sobre-conselho-superior-de-cinema.ghtml. Acesso em: 4 dez. 2019.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo: comentários sobre a sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.

FERRARA, Lucrecia D'Alessio. Os significados urbanos. São Paulo: EDUSP/FAPESP, 2000.

FERREIRA, João Sette Whitaker. O mito da cidade global: o papel da ideologia na produção do espaço urbano. 2003. 336f. Tese. (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

FERREIRA, Claudino. Cultura e regeneração urbana: novas e velhas agendas da política cultural para as cidades. Tomo, Sergipe, n. 16, p. 29-56, jan./jun. 2010. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/tomo/article/view/518. Acesso em: 15 dez. 2019.

FERREIRA, Fábio; MORAIS, Kátia; JAMBEIRO, Othon. O audiovisual no campo da economia política da comunicação: abordagens, métodos e notas para uma agenda de pesquisa. Extraprensa, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 4-23, 2017. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/extraprensa/article/view/121975. Acesso em: 15 dez. 2019.

GIOVANNI, Geraldo di. As estruturas elementares das políticas públicas: notas para uma metodologia de análise e avaliação. Caderno de Pesquisa do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas, Campinas, n. 82, p. 1-23, 2009. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?down=105472. Acesso em: 15 dez. 2019.

KACHANI, Morris. A possível morte por asfixia da Ancine. O Estado de S. Paulo. Disponível em https://brasil.estadao.com.br/blogs/inconsciente-coletivo/a-morte-por-asfixia-da-ancine/. Acesso em: 4 dez. 2019.

MACHADO, Ana Flávia. Economia da Cultura e Economia Criativa: consensos e dissensos. In: LEITÃO, Cláudia; MACHADO, Ana Flávia [Org.]. Por um Brasil criativo: significados, desafios e perspectivas da economia criativa brasileira. 1 ed. Belo Horizonte: Código, 2016. p. 53-62.

MAIA, Gustavo. Bolsonaro fala em extinguir Ancine 'se não puder ter filtro' ou transformar agência em secretaria. O Globo, Brasil. Disponível em: https://oglobo.globo.com/cultura/bolsonaro-fala-em-extinguir-ancine-se-nao-puder-ter-filtro-ou-transformar-agencia-em-secretaria-23819229 . Acesso em: 4 dez. 2019.

MINISTÉRIO DA CULTURA - MINC. Plano da Secretaria de Economia Criativa: políticas, diretrizes e ações 2011-2014. Brasília: MINC, 2011. Disponível em: http://www2.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2011/09/Plano-da-Secretaria-da-Economia-Criativa.pdf. Acesso em: 15 dez. 2019.

MORAIS, Kátia. A Política de Fomento ao Audiovisual no Brasil e o lugar da TV. Eptic On-Line, Sergipe, v. 18, p. 65-85, 2016. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/eptic/article/view/5216. Acesso em: 15 dez. 2019.

OLIVEIRA, João Maria de; ARAUJO, Bruno Cesar de; SILVA, Leandro Valério. Panorama da economia criativa no Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 2013. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/2026/1/TD_1880.pdf. Acesso em: 15 dez. 2019.

PARENTE, Edianez. Com mil filmagens por ano, São Paulo vira meca do cinema na América Latina. UOL, Brasil. Disponível em: https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/mercado/com-mil-filmagens-por-ano-sp-vira-meca-do-cinema-na-america-latina-28952. Acesso em: 2 nov. 2019.

PREFEITURA abre Ancine para desenvolver e implementar projetos para cinema. DIÁRIO OFICIAL, São Paulo, Ano 61, n. 246, 31 dez. 2016. Disponível em: http://www.capital.sp.gov.br/noticia/prefeitura-abre-spcine-para-desenvolver-financiar. Acesso em: 2 nov. 2019.

RIBEIRO, Márcio Rodrigo. A Metrópole nas Telas: a SPCINE e novas oportunidades para o mercado audiovisual paulistano. In: CONGRESSO IBERCOM, 15., Lisboa, São Paulo, 2017. Anais... Lisboa e São Paulo: ECA-USP e FCH-UCP, 2017. p. 4858-4880.

SANTOS, Sérgio Ribeiro de Aguiar. Políticas públicas de cinema: o impacto do fundo setorial do audiovisual na cadeia produtiva do cinema brasileiro. 2017. 356 f. Tese. (Doutorado em Comunicação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

SASSEN, Saskia. The global city: New York, London, Tokio. New Jersey: Princeton University, 1988.

SOUSA, Ana Paula. Com somente um diretor, Ancine está à beira do colapso. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2019/10/com-somente-um-diretor-ancine-esta-a-beira-do-colapso.shtml. Folha de S. Paulo, São Paulo, 2019. Acesso em: 4 dez. 2019.

TENDÊNCIAS CONSULTORIA INTEGRADA. O impacto econômico do setor audiovisual brasileiro. Rio de Janeiro: Motion Picture Association América Latina, 2016.

UNITED NATIONS CONFERENCE ON TRADE AND DEVELOPMENT - UNCTAD. Creative economy report 2010. Geneva: United Nations Conference on Trade and Development, 2010. Disponível em: https://unctad.org/en/Docs/ditctab20103_en.pdf. Acesso em: 15 dez. 2019.

Publicado
2019-12-12
Como Citar
FAUSTINO, R. B. O Papel das Políticas de Fomento ao Setor Audiovisual e a Construção da Imagem da Cidade de São Paulo: o caso da Spcine. Revista de Estudos Universitários - REU, v. 45, n. 2, p. 307-330, 12 dez. 2019.