A Digitalização do Corpo

o corpo e a mente, a construção da imagem e a digitalização na busca de perpetuar o efêmero

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2177-5788.2019v45n2p445-461

Resumo

A aparente separação entre corpo e mente é abordada desde a antiguidade no pensamento ocidental. Este artigo tem a proposta de acompanhar esses movimentos e as tentativas de perpetuar o efêmero, que se agudizou na contemporaneidade. O corpo é mensagem e mercadoria, ele fala por meio de nossos gestos e expressões. Nessa caminhada levamos como guias Sigmund Freud, Beatriz Sarlo e Umberto Eco. Com esse referencial analisamos três camadas da possibilidade de digitalização, tendo como objeto de estudo o filme O congresso futurista (Ari Folman, 2013) e os seriados Black Mirror (o episódio Nosedive, da terceira temporada, dirigido por Joe Wright) e Years and Years (2019), dirigido por Russel T. Davis, numa produção da BBC em parceria com a HBO.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2019-12-12

Como Citar

COSTA, C. R. DA; PACHECO, K. A Digitalização do Corpo: o corpo e a mente, a construção da imagem e a digitalização na busca de perpetuar o efêmero. Revista de Estudos Universitários - REU, v. 45, n. 2, 12 dez. 2019.