A CONSTITUIÇÃO DE UMA POPULAÇÃO: OS IDOSOS E AS ESTRATÉGIAS BIOPOLÍTICAS SOB ANÁLISE

  • Paula Correa Henning
  • Patricia Haertel Giusti
Palavras-chave: Saúde. Terceira idade. História do presente. Estudos foucaultianos.

Resumo

O processo de envelhecimento na contemporaneidade vem sendo identificado e transformado a partir do surgimento histórico da velhice e da terceira idade como categorias etárias. Para olhar alguns traçados genealógicos da constituição do sujeito velho, toma-se o filósofo francês Michel Foucault como um

intercessor  deste estudo. Baseado no conceito de biopolítica, poder disciplinar e relação poder/saber, problematiza-se o campo de saber da geriatria que, encharcado das relações de poder, constitui aquilo que hoje chamamos de terceira idade. O artigo pretende ainda discutir algumas condições de possibilidade para emergência desta população. Além disso, intenta produzir uma contribuição para o campo da História e da Saúde apresentando a biopolítica como uma estratégia de poder que está em operação na constituição do “novo velho”, provocando-nos a entendê-la como uma ferramenta de gestão da vida de uma população.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
HENNING, P.; GIUSTI, P. A CONSTITUIÇÃO DE UMA POPULAÇÃO: OS IDOSOS E AS ESTRATÉGIAS BIOPOLÍTICAS SOB ANÁLISE. REU - Revista de Estudos Universitários, v. 37, n. 2, p. p. 153-165, 11.
Seção
Artigos