Por um espaço digital para a história do cinema brasileiro

Autores

  • Juliano Rodrigues Pimentel Universidade Federal do Rio Grande do Sul/PROAV

Resumo

Este estudo tem como tema uma possibilidade de narrativa digital da história do cinema brasileiro. Ele se delimita numa investigação da possibilidade historiográfica estabelecida pelo acesso digital/digitalização de um conjunto de filmes. Lida-se com uma hipótese de que o cenário digital atual desafia conceitos estabelecidos de espaços de acervo, fixação de fontes e democratização de acessos. Esta hipótese é analisada a partir de uma investigação/descrição de buscas por longas-metragens datados do período de 1964 à 1968 e disponibilizados no site de compartilhamentos Youtube, assim o configurando como espaço digital de acervo. A pergunta de pesquisa é: como os resultados do motor de busca do Youtube, estimulado por um conjunto de descritores, formam um panorama digital do cinema brasileiro de 64-68? O objeto de estudo é a historiografia digital, e o objeto empírico é a materialidade de um possível panorama digital de um momento da história do cinema brasileiro. Conclui-se que, embora os dados encontrados não construam o relevo total do período, eles mostram que o conjunto de filmes encontrados para exibição livre e de fácil acesso carregam marcas identitárias fortes e representativas do período e afirmam a hipótese de um espaço digital de construção de acervo livre, digital e democrático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliano Rodrigues Pimentel, Universidade Federal do Rio Grande do Sul/PROAV

Graduado em Realização audiovisual pela Unisinos-Rs, mestre em Comunicação e Informação pela UFRGS, e doutorando em Comunicação e Informação pela UFRGS. Atua com pesquisas nas áreas da produção cultural, teoria e história do cinema e metodologia de pesquisa e ensino.

Publicado

2015-12-11

Como Citar

Pimentel, J. R. (2015). Por um espaço digital para a história do cinema brasileiro. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 3(6). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/2287

Edição

Seção

DOSSIÊ