Israel em abril: uma narrativa de viagem de Erico Verissimo na interseção entre jornalismo e literatura

Autores

  • Eduardo Ritter Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), professor adjunto do campus de Frederico Westphalen

Resumo

Antes de obter a consagração no meio literário, o escritor Erico Verissimo atuou durante uma década no jornalismo, chegando, inclusive, a ser o presidente-fundador da Associação Riograndense de Imprensa (ARI), em 1935. Além da influência que o jornalismo teve na produção da ficção de Verissimo, o autor também partiu da interseção entre jornalismo e literatura para escrever os seus quatro livros de viagem, resultantes de passagens por Estados Unidos, México e Israel. Assim, neste artigo optou-se pela análise do livro Israel em abril, em que é possível perceber na narrativa do autor algumas das características apontadas por Lima (2004) em sua abordagem sobre livro-reportagem-viagem, bem como diversas das técnicas de ficção apresentadas por Lodge (2011) – ambas considerando o testemunho de Felman (2000) como pilar narrativo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Ritter, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), professor adjunto do campus de Frederico Westphalen

Professor adjunto do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), campus Frederico Westphalen. Doutor pela Pontifícia Universidade do Rio Grande do Sul (PUCRS) com estágio doutoral na New Yokr University (Estados Unidos) e mestre pela mesma instituição. Autor do livro "A tribo jornalística de Erico Verissimo", publicado pela editora Unijuí (2016).

Downloads

Publicado

2016-12-09

Como Citar

Ritter, E. (2016). Israel em abril: uma narrativa de viagem de Erico Verissimo na interseção entre jornalismo e literatura. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 4(8). Recuperado de https://periodicos.uniso.br/triade/article/view/2820