“O capitalismo dentro de nós”

um estudo das relações entre percepção, mídia e trabalho flexível

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2318-5694.2021v9n20p166-190

Resumo

O objetivo deste artigo é compreender as transformações da percepção ao longo do desenvolvimento das forças produtivas capitalistas, privilegiando as relações entre atenção, mídia e trabalho flexível. Visando superar o determinismo tecnológico presente em algumas historiografias consagradas no campo da comunicação, este artigo elege a categoria de trabalho para compreender as transformações perceptuais, mostrando como novas formas de exploração da força de trabalho conduzem a novas exigências físicas e mentais dos trabalhadores. Baseado em pesquisa bibliográfica, na leitura de Crary (2014), Safatle (2015), Lowe (1982), Manovich (1995), entre outros autores, este artigo destaca o trabalho contemporâneo, flexível e imaterial, e o papel da mídia para estimular formas de atenção historicamente necessárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo Rorato Londero, Universidade Estadual de Londrina

Doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professor do Departamento de Comunicação e Membro Permanente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Referências

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Obras Escolhidas v. 1. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BENJAMIN, Walter. Sobre alguns temas em Baudelaire. Obras Escolhidas v. 3. São Paulo: Brasiliense, 2000.

CATALÀ-DOMENÈCH, Josep M. A forma do real: introdução aos estudos visuais. São Paulo: Summus, 2011.

CRARY, Jonathan. Suspensões da percepção: atenção, espetáculo e cultura moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

GITLIN, Todd. Mídias sem limite: como a torrente de imagens e sons domina nossas vidas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

HAN, Byung-Chul. Sociedade do cansaço. Petrópolis: Vozes, 2015.

HAN, Byung-Chul. Psicopolítica: o neoliberalismo e as novas técnicas de poder. Belo Horizonte: Âyiné, 2018.

HAYLES, N. Katherine. Hyper and Deep Attention: The Generational Divide in Cognitive Modes. Profession, p. 187-199, 2007.

JAMES, William. The Principles of Psychology. Chicago: Enciclopaedia Britannica, 1952.

JAMESON, Fredric. Marxism and Form: Twentieth-Century Dialectical Theories of Literature. Princenton: Princenton University Press, 1974.

LONDERO, Rodolfo Rorato. "Bem-vindo à próxima fase": a cultura do choque e o fim do tédio. Ação Midiática, Curitiba, n. 14, p. 291-305, 2017.

LOWE, Donald M. History of Bourgeois Perception. Chicago: University of Chicago Press, 1982.

MANOVICH, Lev. The Labor of Perception. 1995. Disponível em: http://manovich.net/content/04-projects/007-the-labor-of-perception/05_article_1995.pdf. Acesso em: 29 ago. 2020.

MARCUSE, Herbert. Eros e civilização: uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2004.

MARX, Karl. O Capital. Livro I. São Paulo: Boitempo, 2011. E-book.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, 1969.

MCLUHAN, Marshall; FIORE, Quentin. O meio são as massa-gens. Rio de Janeiro: Record, 1969.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

NEGT, Oskar; KLUGE, Alexander. Public Sphere and Experience: Toward an Analysis of the Bourgeois and Proletarian Public Sphere. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1993.

SAFATLE, Vladimir P. O trabalho do impróprio e os afetos da flexibilização. Veritas, Porto Alegre, v. 60, n. 1, p. 12-49, jan./abr. 2015.

SIMMEL, Georg. As grandes cidades e a vida do espírito. Mana, Rio de Janeiro,

v. 11, n. 2, p. 577-591, 2005.

SIMON, Herbert. Designing Organizations for an Information-Rich World. In: GREENBERGER, Martin (Org.). Computers, communications, and the public interest. Baltimore: Johns Hopkins Press, 1971. p. 37-72.

THOMPSON, Edward Palmer. Tempo, disciplina de trabalho e capitalismo industrial. In: THOMPSON, Edward Palmer. Costumes em comum. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 267-304.

TÜRCKE, Christoph. Hiperativos! Abaixo a cultura do déficit de atenção. São Paulo: Paz e Terra, 2016.

VANEIGEM, Raoul [et al.]. Situacionista: teoria e prática da revolução. Tradução de Francis Wuillaime. São Paulo: Conrad, 2002.

VIRILIO, Paul. The Vision Machine. London: British Film Institue, 1994.

WILLIAMS, Raymond. Televisão: tecnologia e forma cultural. São Paulo: Boitempo, 2016.

ZERZAN, John. Correndo no vazio: o fracasso do pensamento simbólico. Ponta Grossa: Monstro dos Mares; Contraciv, 2016.

Downloads

Publicado

2021-05-03

Como Citar

Rorato Londero, R. (2021). “O capitalismo dentro de nós”: um estudo das relações entre percepção, mídia e trabalho flexível. Tríade: Comunicação, Cultura E Mídia, 9(20), 166–190. https://doi.org/10.22484/2318-5694.2021v9n20p166-190

Edição

Seção

ARTIGOS - Outras Perspectivas