Reflexões sobre os povos vulneráveis como produtores de violência

  • Luciana Coutinho Pagliarini de Souza Universidade de Sorocaba - Uniso

Resumo

Num contexto em que as populações vulneráveis são tema, este artigo traz a violência que se instala nesse universo como foco. O corpo esquartejado/decapitado representado nas artes plásticas pela Medusa, no cinema por ‘Le mélomane’ de Georges Méliès (1903) e no jornal Folha de S.Paulo por imagens da rebelião na prisão de Pedrinhas/MA, constitui o objeto desse artigo. Refletir sobre as formas subjetiva e simbólica da violência, a partir da tipologia instituída por Zizek, é nosso propósito. Para tanto, apresentam-se reflexões sobre o excluído ou o estranho enquanto produtor de violência, sobre a violência produtora do choque como mote das representações visuais que se fazem corpus. A importância deste artigo está na possibilidade de trazer à tona discussões sobre um fenômeno que permeia nosso cotidiano.

Publicado
Fev 15, 2017
Como Citar
SOUZA, Luciana Coutinho Pagliarini de. Reflexões sobre os povos vulneráveis como produtores de violência. Revista de Estudos Universitários - REU, [S.l.], v. 42, n. 2, p. 365-374, fev. 2017. ISSN 2177-5788. Disponível em: <http://periodicos.uniso.br/index.php/reu/article/view/2933>. Acesso em: 28 abr. 2017. doi: http://dx.doi.org/10.22484/2177-5788.2016v42n2p365-374.