“[...] revolta é o primeiro sentimento que vem...” abuso sexual infantil nas representações sociais de professoras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2019v21n3p767-790

Resumo

Este artigo identifica as representações sociais de Abuso Sexual Infantil (ASI) de professores de educação infantil. Representações Sociais são conhecimentos elaborados e compartilhados que se refletem nos discursos e práticas dos grupos. Desenvolvemos um estudo de campo utilizando como instrumento o teste de associação livre de palavras. Participaram da pesquisa 44 professoras de educação infantil. As evocações das docentes foram analisadas com o auxilio do software EVOC. Os resultados apontaram que as representações sociais de abuso sexual infantil têm sua centralidade na revolta e impossibilidades das professoras lidarem com o problema no interior das instituições de educação infantil. O ASI tornou-se um problema de saúde pública, que perpassa as diferentes classes sociais, culturas, etnias e relações de gênero, contudo, os docentes têm se revelado impotentes para enfrentar o problema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laeda Bezerra Machado, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

Doutoraem Educação, professora Associado,vinculada aoDepartamento de Administração Escolar e Planejamento Educacional ePrograma de Pós-graduação em Educação- Núcleo deFormação de Professores e Prática Pedagógica da UniversidadeFederal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil. Bolsista emprodutividade de Pesquisa doCNPq.

Suelen Batista Freire, UFPE

Mestre em educação. Programa de Pós-Graduação em Educação-Linha de pesquisa  Formação de Professores e Prática Pedagógica - Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professora da Rede Municipal de Ensino do Recife-PE.

Publicado

2019-12-09

Como Citar

MACHADO, L. B.; FREIRE, S. B. “[...] revolta é o primeiro sentimento que vem...” abuso sexual infantil nas representações sociais de professoras. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 21, n. 3, 9 dez. 2019.

Edição

Seção

Dossiê - Formação Humana e Educação: perspectivas contemporâneas