Crianças e natureza

um estudo sobre representações de infância contemporânea

Palavras-chave: Infância verde, Pedagogia cultural, Representação.

Resumo

O artigo tem como objetivo principal problematizar as representações infantis, vinculadas ao que nomeamos de infância verde, postas em circulação a partir de publicações do site Catraquinha que é endereçado a pais, mães, responsáveis e educadoras/es. Para empreender as análises foram selecionadas 91 matérias publicadas entre junho e dezembro de 2016, cujos títulos continham as palavras infância(s) e ou criança(s). A partir do campo teórico dos Estudos Culturais em Educação, de viés pós-estruturalista, as análises centraram-se na discussão a respeito do forte apelo em estabelecer relação entre crianças e natureza, com o intuito de produzir sujeitos consumidores de uma ideia “verde”:  como o uso de tecnologias sustentáveis, produtos orgânicos e uma vida saudável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina da Silva Severo, Universidade Luterana do Brasil

Mestra em Educação (bolsista CAPES) pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (Estudos Culturais) da Universidade Luterana do Brasil (PPGEDU/ULBRA) na linha de "Infância, Juventude e Espaços Educativos", Especialista em Coordenação Pedagógica: construção coletiva entre Supervisão Escolar e Orientação Educacional e Licenciada em Pedagogia (Licenciatura Plena), ambas pela Universidade Luterana do Brasil. Possui os níveis I, II e III em LIBRAS pelo Instituto de Pesquisa em Acessibilidade da ULBRA. Atualmente, é professora da Rede Municipal de Educação da cidade de São Leopoldo atuando com turmas de Anos Iniciais do Ensino Fundamental e na Educação Infantil.

Bianca Salazar Guizzo, Universidade Luterana do Brasil

Doutora e mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É graduada em Pedagogia pela mesma universidade. Em 2009/2010, realizou doutorado sanduíche, com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona (UB), sob supervisão de Fernando Hernández. Em 2017/2018, realizou estágio de pós-doutorado no Departamento de Ciências da Educação da Universidade de Bolonha, sob supervisão de Lucia Balduzzi. É pesquisadora e professora do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Luterana do Brasil (PPGEDU/ULBRA).

Referências

AMARAL, Marise Basso. Natureza e representação na pedagogia da publicidade. In: COSTA, Marisa Vorraber. (org.). Estudos culturais em educação: mídia, arquitetura, brinquedo, biologia, literatura, cinema... Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2000.

ANDRADE, P. D.; COSTA, M. V. Usos e possibilidades do conceito de pedagogias culturais nas pesquisas em estudos culturais em educação. Textura, Canoas, v. 17, n. 34, p. 48-63, maio/ago. 2015.

CAPRA, F. Alfabetização ecológica: o desafio para a educação do século 21. In: TRIGUEIRO, A. (org.). Meio ambiente no século 21: 21 especialistas falam da questão ambiental nas suas áreas de conhecimento. Rio de Janeiro: Sextante, 2003.

COSTA, M. V.; ANDRADE, P. D. Na confluência entre educação e comunicação, as pedagogias culturais contemporâneas. Perspectiva, Florianópolis, v. 33, n. 2, p. 843-862, maio/ago 2015.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HONORÉ, C. Carl Honoré homenageia a lentidão. TED Global. Oxford: UK, 2005. Disponível em: https://www.ted.com/talks/carl_honore_praises_slowness?language=pt-br. Acesso em: 02 fev. 2018.

HUNGRIA, Camila. As escolas devem se propor a oferecer o que falta na infância. 19 jun. 2017. Disponivel em: https://lunetas.com.br/crianca-e-natureza/. Acesso em: 27 fev. 2018.

LUNETAS. Tim Gill: ‘Sair de casa é parte crucial da jornada da infância’. 14 dez. 2016a. Disponível em: https://lunetas.com.br/tim-gill-sair-de-casa-e-parte-crucial-da-jornada-da-infancia/. Acesso em: 26 de fev. 2018.

LUNETAS. 7 livros infantis para encantar as crianças pela natureza. 29 set. 2016b. Disponível em: https://lunetas.com.br/7-livros-infantis-para-encantar-as-criancas-pela-natureza/. Acesso em: 27 de fev. 2019.

PENZANI, Renata. O que acontece quando crianças cegas experimentam a natureza? 10 out. 2016. Disponivel em: https://catraquinha.catracalivre.com.br/geral/aprender/indicacao/o-que-acontece-quando-criancas-cegas-experimentam-natureza/. Acesso em: 26 fev. 2018.

SILVA, T. T. O currículo como fetiche: a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

WORTMANN, M. L. C. Sujeitos estranhos, distraídos, curiosos, inventivos, mas também éticos, confiáveis, desprendidos e abnegados: professores de ciências e cientistas na literatura infanto-juvenil. In: SILVEIRA, R. M. H. (org.). Professores que as histórias nos contam. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

Publicado
2019-12-09
Como Citar
SEVERO, C. DA S.; GUIZZO, B. S. Crianças e natureza: um estudo sobre representações de infância contemporânea. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 21, n. 3, p. 791-806, 9 dez. 2019.
Seção
Dossiê - Formação Humana e Educação: perspectivas contemporâneas