Um poema, muitas vozes – como traduzir?

Autores

  • Diana Szylit Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22484/2177-5788.2016v42n1p231-243

Resumo

O trabalho abordará a hipertextualidade na poesia narrativa/no poema narrativo, Il Giorno, de Giuseppe Parini, poeta italiano do século XVIII, e no modo como ela interfere na tradução do texto. Parini narra com ironia um dia na vida fútil e vazia de um jovem nobre por meio de um estilo rebuscado, imitando e transformando versos de poetas como Virgílio e o inglês Alexander Pope. Para mostrar algumas soluções possíveis, selecionaremos um trecho da primeira parte da obra, Il Mattino, e sua respectiva tradução comentada, justificando as nossas escolhas, inerentes ao ato tradutório. Com base nos pressupostos teóricos de Eco (2010); Schleiermacher (2009) e Vermeer (2000), tentamos apresentar soluções fiéis ao objetivo que nos propomos, qual seja, uma versão em língua portuguesa, destinada a acadêmicos brasileiros da área da italianística, de uma obra-prima da literatura italiana pré-iluminista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diana Szylit, Universidade de São Paulo

Mestranda em Estudos da Tradução do Departamento de Letras Modernas da USP.

Downloads

Publicado

2016-08-10

Como Citar

SZYLIT, D. Um poema, muitas vozes – como traduzir?. Revista de Estudos Universitários - REU, [S. l.], v. 42, n. 1, 2016. DOI: 10.22484/2177-5788.2016v42n1p231-243. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/reu/article/view/2460. Acesso em: 2 jul. 2022.