Identidade e participação:

apontamentos sobre a experiência política das ocupações secundaristas de 2015

Palavras-chave: Política, Identidade, Ocupações

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão sobre democracia, cidadania e identidade em um contexto de mundialização da cultura, abordando, a partir da problematização de alguns paradigmas das Ciências Sociais, a especificidade de tais questões no contexto político brasileiro. Trata-se, mais especificamente, das relações entre Estado e participação política durante as ocupações de escolas promovidas pelos secundaristas do Estado de São Paulo em 2015, passando, ainda, pelas chamadas Jornadas de Junho de 2013. Atenta-se à postura vertical adotada pelo governo paulista, ao determinar a “reorganização escolar”, e a contrapartida dos estudantes, através do movimento de ocupação ao longo de mais de dois meses no final do referido ano. A articulação das ocupações foi engendrada com base no emprego de “redes sociais”, na organização horizontal e autonomista do espaço escolar e na tentativa de diálogo com o governo; sua análise evidencia uma significativa possibilidade de participação política.

Referências

ALMOND, Gabriel A.; VERBA, Sidney. La cultura política. In.: BATTLE, Albert (Org.) Diez textos básico de ciencia política. Barcelona: Ariel, 2007.
BOURDIEU, Pierre. Sobre o Estado. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.
BRUNO, Lucia. O que é autonomia operária? São Paulo: Brasiliense, 1986. (Coleção Primeiros passos)
COMO ocupar uma escola? Disponível em: < https://gremiolivre.wordpress.com/>. [2015] Acesso: 27 maio 2017.
HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.
HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.
LONGO, Ivan; FUHRMANN, Leonardo. Ocupações das escolas paulistas e os ecos de 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.
ORTELLADO, Para. A primeira flor de Junho. In: CAMPOS, A. M; MEDEIROS, J.; SILVA, Antonio. O. Maurício Tragtenberg e a pedagogia libertária. 2004. 226 p. Tese (Doutorado em Educação) – FE, Universidade de São Paulo, São Paulo.
TRAGTENBERG, Marício. Autonomia operária. São Paulo: Editora UNESP, 2011.
Publicado
2017-08-18
Como Citar
Perozzi da Silveira, B., Bedê Barbosa, L., do Valle, M., & Gusmão Gimenes Romero, S. (2017). Identidade e participação:. REU - Revista De Estudos Universitários, 43(1), 113-133. https://doi.org/https://doi.org/10.22484/2177-5788.2017v43n1p113-133