A Geografia da Televisão e suas Trocas Simbólicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2177-5788.2019v45n2p373-386

Resumo

Diante da constatação de que no espectro eletromagnético a distribuição dos sinais para transmissões de rádio e TV não acompanha outras formas oficialmente utilizadas nas divisões administrativa, política e territorial do espaço no país, esta pesquisa, ainda em fase inicial, tem como objetivo compreender como se dão as trocas simbólicas entre Sorocaba e Jundiaí, cidades médias que nunca tiveram laços entre si, mas foram unidas pela geografia da televisão. Utilizando-se de metodologia empírico-teórica, tomando como referência a teoria social da mídia de John Thompson e a ressignificação dos espaços geográficos de Milton Santos, o estudo busca identificar qual visibilidade o local ganha na programação da maior rede de televisão do Brasil e como isso repercute nas relações entre sorocabanos e jundiaienses.  Os resultados a serem alcançados podem permitir entender as novas relações entre as duas cidades cerca de duas décadas depois de elas terem se ligado pela televisão

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2019-12-12

Como Citar

GONÇALVES, J. C.; ROVIDA, M. A Geografia da Televisão e suas Trocas Simbólicas. Revista de Estudos Universitários - REU, v. 45, n. 2, 12 dez. 2019.