A alteridade torcedora

contribuições da prática antropológica para a compreensão das torcidas organizadas de futebol

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2177-5788.2020v46n2p213-229

Palavras-chave:

Antropologia, Torcidas organizadas de futebol, Alteridade

Resumo

Este trabalho discute a pertinência da abordagem antropológica como instrumento científico para a análise das práticas dos torcedores organizados. Para tanto, baseia-se, principalmente, na discussão feita por François Laplantine sobre essa abordagem. Entre outras coisas, mostra que, ao situar-se na intersecção entre observador e o observado, essa abordagem permite apreender as formas de pensar, de sentir e de viver desses torcedores, reconhecendo sua alteridade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALABARCES, Pablo. Crónicas del aguante: fútbol, violencia y política. Buenos Aires: Capital Intelectual, 2012.

ARCHETTI, Eduardo P. Masculinidades: fútbol, tango y polo en Argentina. Buenos Aires: Deldragón, 2016.

CÉSAR, Benedito Tadeu. Os Gaviões e a águia do capitalismo. In: HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque; NEGREIROS, Plínio Labriola (Org.). Os gaviões da fiel: ensaios e etnografias de uma torcida organizada de futebol. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2015, p. 157-218.

CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2012.

COELHO, Gustavo. Deixa os garotos brincar. Rio de Janeiro: Multifoco, 2016.

DA MATTA, Roberto. Esporte na sociedade: um ensaio sobre o futebol brasileiro. In: DA MATTA, Roberto (org.). Universo do futebol. Rio de Janeiro: Pinakotek, 1982.

DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. 7. ed. São Paulo: Martin Claret, 2019.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2019.

GRABIA, Gustavo. La doce: a explosiva história da torcida organizada mais temida do mundo. São Paulo: Panda Books, 2012.

HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de. O clube como vontade e representação: o jornalismo esportivo e a formação das torcidas organizadas de futebol do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2009.

HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de; AGUILLAR, Onésimo Rodríguez. Torcidas organizadas na América Latina: estudos contemporâneos. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2017.

LAPLANTINE, François. Aprender a antropologia. São Paulo: Brasiliense, 2005.

LOPES, Felipe Tavares Paes. Violência no futebol: ideologia na construção de um problema social. Curitiba: CRV, 2019.

LOPES, Felipe Tavares Paes; CORDEIRO, Mariana Prioli. Torcidas organizadas do futebol brasileiro: singularidades e semelhanças com outros grupos de torcedores da América do Sul e da Europa. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, n. 104, p. 75-86, jan. 2010. Disponível em: http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/article/view/8785/5146.

LOVISOLO, Hugo. Sociologia do esporte (futebol): conversações argumentativas. In: HELAL, Ronaldo; LOVISOLO, Hugo; SOARES, Antonio Jorge Gonçalves. Futebol, jornalismo e ciências sociais: interações. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2011. p. 11-32.

MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: UBU, 2017.

MONTEIRO, Rodrigo de Araújo. Torcer, lutar, ao inimigo massacrar: Raça Rubro-Negra! Rio de Janeiro: FGV, 2012.

MOREIRA, Verónica Moreira. Trofeos de guerra y hombres de honor. In: ALABARCES, Pablo et al. Hinchadas. Buenos Aires: Prometeu Libros, 2005.

REIS, Heloísa Baldy dos; LOPES, Felipe Tavares Paes. O torcedor por detrás do rótulo: caracterização e percepção da violência de jovens torcedores organizados. Movimento, Porto Alegre, v. 22, n. 3, p. 693-706, jul./set. 2016. Disponível em: file:///C:/Users/User/Downloads/57150-282694-1-

SANTOS, Tarcyanie Cajueiro dos. Dos espetáculos de massa às torcidas organizadas: paixão, rito e magia no futebol. São Paulo: Annablume, 2004.

TEIXEIRA, Rosana da Câmara. Os perigos da paixão: visitando jovens torcidas cariocas. São Paulo: Annablume, 2003.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

TOLEDO, Luiz Henrique de. Torcidas organizadas de futebol. Campinas: Autores Associados/ANPOCS, 1996.

TOLEDO, Luiz Henrique de. Políticas da corporalidade: socialidade torcedora entre 1990-2010. In: HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de; MALAIA, João M. C.; TOLEDO, Luiz Henrique de; MELO, Victor de Andrade. A torcida brasileira. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2012. p. 122-158.

VAZ, Alexandre Fernandez. DaMatta: o futebol como drama e mitologia. In: PRONI, Marcelo; LUCENA, Ricardo (orgs.). Esporte: história e sociedade. Campinas: Autores Associados, 2000. p. 139-164.

ZUCAL, José Garriga. Nosotros nos peleamos: violencia e identidad de una hinchada de fútbol. Buenos Aires: Prometeu Libros, 2010.

Downloads

Publicado

2020-12-17

Como Citar

LOPES, F. T. P. A alteridade torcedora: contribuições da prática antropológica para a compreensão das torcidas organizadas de futebol. Revista de Estudos Universitários - REU, [S. l.], v. 46, n. 2, p. 213–229, 2020. DOI: 10.22484/2177-5788.2020v46n2p213-229. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/reu/article/view/3952. Acesso em: 16 abr. 2021.