A corporação sagrada

a mitologia da Apple na comunicação empresarial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2177-5788.2021v47n1p33-56

Palavras-chave:

Apple, Steve Jobs, Imaginários tecnológicos

Resumo

A Apple construiu uma marca que provoca não apenas a admiração de seus usuários, mas a veneração. Através do emprego consciente de imagens sagradas e narrativas mitológicas, a empresa e seus entusiastas manipulam símbolos para fortalecer os vínculos com os usuários até torná-los verdadeiros fiéis em um culto à marca. O objetivo desta pesquisa é analisar uma trilogia de livros do consultor Carmine Gallo, especializado no modelo Apple de comunicação empresarial, para investigar a influência deste discurso mitológico no conteúdo das obras. Para isso, empregaremos o método da revisão bibliográfica e da pesquisa documental. Observamos que, ao lado da linguagem técnica, os livros analisados reproduzem e amplificam a mística da Apple, reforçando também o culto dos consumidores à marca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Azevedo da Fonseca, Universidade Estadual de Londrina

Professor Associado no Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA) da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Doutor em História 9Unesp), com pós-doutorado no Programa Avançado de Cultura Contem´porânea (UFRJ).

Guilherme Francisco Rodrigues de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina

Graduado em Jornalismo na Universidade Estadual de Londrina (UEL). Integrante do grupo de pesquisa Comunicação e Imaginação Social (Imagicom)

Referências

BELK, Russel W.; TUMBAT, Gülnur. The cult of Macintosh. Consumption markets & culture, v. 8, n. 3. 2005. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/10253860500160403. Acesso em: 16 abr. 2020.

BOJE, David M. The storytelling organization: a study of story performance in an office-supply firm. Administrative science quarterly, p. 106-126, 1991. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/pdf/2393432.pdf?seq=1. Acesso em: 16 abr. 2020.

CAMPBELL, Heidi A.; PASTINA, Antonio C. La. How the iPhone became divine: new media, religion and the intertextual circulation of meaning. New Media & Society, v. 12, n. 7, p. 1191-1207, 2010. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1461444810362204. Acesso em: 16 abr. 2020;

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1990. v. 1.

CONSTANTIN, Valentina-Daniela; STOENESCU, Roxana-Denisa. Consumers' Sense of belonging to Apple's Brand Community: Drivers of the Decision, Reasons and Effects. Calitatea, v. 15, n. S2, p. 178, 2014. Disponível em: https://search.proquest.com/openview/cf8638372bc330eb73cc706c6fdc9e9c/1?pq-origsite=gscholar&cbl=1046413. Acesso em: 16 abr. 2020.

DELGADO, Richard. Storytelling for oppositionists and others: A plea for narrative. Michigan Law Review, v. 87, n. 8, p. 2411-2441, 1989. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/1289308?seq=1. Acesso em: 16 abr. 2020.

GABRIEL, Yiannis. Storytelling in organizations: facts, fictions, and fantasies. Oxford: OUP Oxford, 2000.

GALLO, Carmine. 2021. Disponível em: http://www.carminegallo.com. Acesso em: 10 fev. 2019.

GALLO, Carmine. A experiência Apple: segredos para formar clientes incrivelmente fiéis. Rio de Janeiro: LeYa, 2013. E-Book.

GALLO, Carmine. Faça como Steve Jobs. Rio de Janeiro: LeYa, 2011.

GALLO, Carmine. Inovação: a arte de Steve Jobs. Rio de Janeiro: LeYa, 2012.

HANLON, Patrick. Primalbranding: create belief systems that attract communities. Nova Iorque: The Free Press, 2006.

HOLT, Douglas B. How brands become icons: the principles of cultural branding. Boston: Harvard Business Press, 2004.

KAHNEY, Leander. The cult of Mac. No Starch Press, 2004.

MARK, Margaret e PEARSON, Carol S. O heroi e o fora-da-lei: como construir marcas extraordinárias usando o poder dos arquétipos. São Paulo: Cultrix, 2012.

MARTINS, José. A natureza emocional da marca: como encontrar a imagem que fortalece sua marca. São Paulo: Negócio Editora, 1999.

MUNIZ JR, Albert M.; SCHAU, Hope Jensen. Religiosity in the abandoned Apple Newton brand community. Journal of consumer research, v. 31, n. 4, p. 737-747, 2005. Disponível em: https://arizona.pure.elsevier.com/en/publications/religiosity-in-the-abandoned-apple-newton-brand-community. Acesso em: 20 abr. 2020.

OCHS, Elinor; CAPPS, Lisa. Living narrative: creating lives in everyday storytelling. Harvard: Harvard University Press, 2009.

POGAČNIK, A.; ČRNIČ, A. Religion: religious elements of the Apple phenomenon. The Journal of Religion and Popular Culture, v. 26, n. 3, p. 353-364, 2014. Disponível em: https://www.utpjournals.press/doi/abs/10.3138/jrpc.26.3.353?journalCode=jrpc. Acesso em: 16 abr. 2020.

RANDAZZO, Sal. A criação de mitos na publicidade. São Paulo: Rocco, 1997.

ROBERTS, Kevin. Lovemarks. New York: Powerhouse Books, 2004.

RYAN, Marie-Laure (ed.). Narrative across media: the languages of storytelling. Nebraska: U of Nebraska Press, 2004.

Downloads

Publicado

2021-08-04

Como Citar

AZEVEDO DA FONSECA, A.; OLIVEIRA, G. F. R. de. A corporação sagrada: a mitologia da Apple na comunicação empresarial. Revista de Estudos Universitários - REU, [S. l.], v. 47, n. 1, p. 33–56, 2021. DOI: 10.22484/2177-5788.2021v47n1p33-56. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/reu/article/view/4682. Acesso em: 4 dez. 2021.