Subjetividade e alteridade na linguagem jornalística: uma análise dos televisivos Documento Especial e Brasil Urgente

Autores

  • Carlos Alberto Garcia Biernath
  • Kelly De Conti Rodrigues
  • Marcelo da Silva

Resumo

Levando-se em conta a autonomia conformada no discurso dos jornais televisivos atuais, este trabalho propõe-se a desenvolver uma análise de dois programas que cravaram suas marcas na televisão brasileira – em termos de inovação, linguagem e alcance: Documento Especial – Televisão Verdade – exibido desde o final da década de 80 até o início da década de 90; e Brasil Urgente – iniciado em 2001 e ainda no ar –, para buscarmos entender como o sujeito jornalista pode influir na disposição dos elementos discursivo-jornalísticos pregnantes em cada programa – como escolha de pauta. A partir disso, tentamos compreender a caracterização da cotidianidade, da subjetividade do sujeito e, sobretudo, se a alteridade está presente na configuração de diferentes propriedades discursivas. Para isso, ancoramos-nos na Análise de Discurso de tradição francesa como campo teórico-metodológico e no pensamento de autores como Wolton, Charaudeau, Ducrot, Certeu, Lévinas, Heller, Sousa, dentre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

BIERNATH, C. A. G.; RODRIGUES, K. D. C.; SILVA, M. da. Subjetividade e alteridade na linguagem jornalística: uma análise dos televisivos Documento Especial e Brasil Urgente. Revista de Estudos Universitários - REU, Sorocaba, SP, v. 40, n. 2, 2014. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/reu/article/view/2133. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos