Enciclopédias da barbárie

mídia e violência em escritas de comunalidade a partir de La literatura nazi en America

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22484/2177-5788.2023v49id5291

Palavras-chave:

comunalidade, necroescritura, desapropriação

Resumo

O presente artigo apresenta e discute o conceito de “escritas de comunalidade”, proposto pela escritora mexicana Cristina Rivera Garza. Pensada como forma poética de responder às relações intrínsecas entre escrita e barbárie, a comunalidade discute estratégias pelas quais o discurso pode desconstruir sua própria condição de ferramenta da violência no âmbito discursivo do pós-ditaduras latino-americanas. De modo a articular o aspecto heurístico de tal proposta, propomos uma leitura das formas da comunalidade no romance La literatura nazi en America, de Roberto Bolaño. Concebido como uma enciclopédia de escritores colaboradores do nazifascismo, o livro é discutido aqui a partir de uma leitura dos dois níveis semióticos de sua comunalidade: seu aspecto de necroescritura, como denúncia da violência política, e seu caráter de escrita de desapropriação, que movimenta dispositivos líricos para desarticular aquela violência. A proposta objetiva demonstrar através de estratégias de produção de sentido, como a necroescritura e a desapropriação podem constituir um discurso de comunalidade, na sua relação com uma comunicação da violência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Correa da Silva de Araujo, Associação de Práticas e Pesquisas em Humanidades (APPH)

Doutor em Comunicação e Informação pelo PPGCOM-UFRGS. Tem título de Mestre pela mesma instituição, onde também graduou-se em Comunicação Social - Bacharel em Jornalismo. Vinculado ao Diretório CNPq Grupo de Pesquisa Semiótica e Culturas da Comunicação, e membro do GPESC desde 2009. É associado da Associação Práticas e Pesquisas em Humanidades (APPH), onde desenvolve práticas de pesquisa, ensino e extensão. É membro fundador do GPEP (Grupo de Pesquisa em Ecologia das Práticas), desde 2016. Tem experiência de pesquisa no temas de Teorias da Comunicação, Semiótica, Estudos de Mídia, Estudos Literários, Cinema, Filosofia da Comunicação e Estudos Ambientais/Ecologia.

Luis Felipe Silveira de Abreu, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professor Substituto da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutor em Comunicação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Realizou pesquisa em estágio-sanduíche no Programa de Pós-Graduação em Letras, na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Integrante do Grupo de Pesquisa Poesia Brasileira Contemporânea e do Grupo de Pesquisa Semiótica e Culturas da Comunicação (GPESC/UFRGS). Tem experiência nas áreas de Teoria da Comunicação, Estudos Literários e Semiótica. Temáticas de pesquisa: teorias e epistemologia da Comunicação; linguagem e escritura; desconstrução; literatura contemporânea; poesia; cultura e comunicação.

Downloads

Publicado

12-12-2023

Como Citar

CORREA DA SILVA DE ARAUJO, André; SILVEIRA DE ABREU, Luis Felipe. Enciclopédias da barbárie: mídia e violência em escritas de comunalidade a partir de La literatura nazi en America. Revista de Estudos Universitários - REU, Sorocaba, SP, v. 49, p. e023014, 2023. DOI: 10.22484/2177-5788.2023v49id5291. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/reu/article/view/5291. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê - Mídia, Violência e Alteridade