Preservação do Deutschtum nas escolas da imigração alemã no período da Campanha de Nacionalização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2019v21n3p725-744

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar como o Deutschtum se fazia presente nas vivências dos descendentes de imigrantes alemães enquanto estudantes nas escolas da imigração alemã durante o período da Campanha de Nacionalização. As ferramentas teóricas do estudo estão vinculadas aos estudos e pesquisas relacionadas à imigração alemã e às teorizações foucaultianas. O material de pesquisa consiste em narrativas de sete pessoas que estudaram em escolas da imigração alemã no Rio Grande do Sul, no período citado. Os principais resultados da investigação apontam que os princípios norteadores do Deutschtum foram, em alguns casos, preservados e, até mesmo, reforçados no período da Campanha de Nacionalização em forma de rituais escolares “adaptados” às condições impostas pelas medidas de Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora de Lima Velho Junges, Instituto Federal Catarinense (IFC)

Doutora e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela mesma instituição. Atualmente é Técnica em Assuntos Educacionais atuando junto ao Instituto Federal Catarinense. Interessada principalmente nos seguintes temas: educação, educação matemática e práticas pedagógicas.

Publicado

2019-12-09

Como Citar

JUNGES, D. DE L. V. Preservação do Deutschtum nas escolas da imigração alemã no período da Campanha de Nacionalização. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 21, n. 3, 9 dez. 2019.

Edição

Seção

Dossiê - Formação Humana e Educação: perspectivas contemporâneas