O cinema como vivência dos direitos humanos na escola

  • Ana Maria Acker Universidade Luterana do Brasil - ULBRA
  • Gabriela Machado Ramos de Almeida Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

Resumo

O artigo apresenta uma discussão sobre o cinema como via de contato com a alteridade e se dispõe a pensá-lo como ferramenta pedagógica nas escolas, para além da ilustração de conteúdos didáticos, tomando as imagens como dispositivo que permite sensibilizar estudantes, refinar o seu olhar em relação à comunidade que os cerca e incentivá-los a atuar crítica e criativamente no mundo. A discussão é feita a partir de um relato do projeto de extensão Cine Diversidade, do curso de Jornalismo da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), em Canoas/RS. Realizado em parceria com escolas públicas do município, envolve ações em duas frentes: um cineclube e uma formação teórico-prática em audiovisual centrada no documentário, oferecida a um grupo de 30 alunos do ensino fundamental. As atividades têm como temas transversais os direitos humanos e a diversidade e promovem a abordagem destes assuntos por meio do cinema.

Publicado
Dez 4, 2017
Como Citar
ACKER, Ana Maria; MACHADO RAMOS DE ALMEIDA, Gabriela. O cinema como vivência dos direitos humanos na escola. REU - Revista de Estudos Universitários, [S.l.], v. 43, n. 2, p. 247-260, dez. 2017. ISSN 2177-5788. Disponível em: <http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/reu/article/view/3129>. Acesso em: 23 jan. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.22484/2177-5788.2017v43n2p247-260.