A metodologia e os objetivos do Projeto Político Pedagógico do Curso de Especialização em Docência no Instituto Federal de Mato Grosso do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2022v24id3935

Palavras-chave:

educação profissional, PPC, formação docente.

Resumo

Diante da complexidade de formar um professor que atue na educação profissional e tecnológica, quais estratégias são necessárias para subsidiar a prática docente em sala de aula? A abordagem didático-pedagógica do Curso de Especialização em Docência para a Educação Profissional, Científica e Tecnológica do IFMS câmpus Campo Grande, e os objetivos do Projeto Pedagógico, no ano de 2018, são o objeto dessa pesquisa, com a finalidade de verificar a relação teoria e prática nessa formação, compreendendo os possíveis efeitos na formação do profissional docente. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, documental. A análise dos planos de ensino compreende um conjunto de diferentes técnicas interpretativas para traduzir e descrever seus objetivos. Entende-se que a articulação entre a teoria e a prática docente está presente em três das doze unidades curriculares, o que pode acarretar uma formação inconsistente, principalmente ao profissional bacharel. Os resultados poderão servir de parâmetros para implementação de ações que possibilitem melhorar a articulação da metodologia do curso à teoria e à prática educacional. As medidas sugeridas são a atualização e reformulação do PPC, no âmbito de fomentar o vínculo da prática docente, de forma que ajuste a teoria à luz da prática escolar, contribuindo para a quebra da dualidade do ensino profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jeniffer Paes Higa Bahia , Secretaria Municipal de Educação de Mato Grosso do Sul - Rede Municipal de Campo Grande

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Marilyn Aparecida Errobidarte de Matos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul - campus Campo Grande

Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional pela Anhanguera/Uniderp, graduação em Ciências Econômicas e Ciências Biológicas pela Universidade Católica Dom Bosco. Especialização em Planejamento Educacional pela Universidade Salgado de Oliveira RJ e Mestrado em Ensino de Ciências pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul e . Atualmente é  professora EBTT de Metodologia da Pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul - campus Campo Grande.

Vanir Garcia, IFMS

Doutor em Ciências Ambientais e Sustentabilidade Agropecuária pela UCDB. Mestre em Educação pela UCDB. Especialização em Docência para Educação Básica, Técnica e Tecnológica pelo IFMS. Especialização em Instrumentação para o Ensino de Matemática pela UFF. Professor EBTT no IFMS, campus Campo Grande-MS.

Referências

BARROS, Marta Silene Ferreira et al. Relação Teoria e Prática na formação docente: condição essencial para o trabalho pedagógico. RIAEE, Araraquara, v. 15, n. 1, p. 305-318, jan./mar. 2020. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13303. Acesso em: 26 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 02 set. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996, p. 27.833.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CEB nº 6, de 20 de setembro de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Brasília: MEC, 2012.

DEMO, Pedro. Ser professor é cuidar que o aluno aprenda. Porto Alegre: Mediação, 2004.

DESLANDES, Suely Ferreira et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

FÍGARO, Roseli. O mundo do trabalho e as organizações: abordagens discursivas de diferentes significados. Organicom, São Paulo, v. 5, n. 9, p. 90-100, jul./dez. 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. (O mundo, hoje, v. 21).

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho D’Água, 1997.

IFMS. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul. Projeto Pedagógico do Curso - Especialização em Docência para a Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Campo Grande, 2013. Disponível em: https://www.ifms.edu.br/centrais-de-conteudo/documentos-institucionais/projetos-pedagogicos/projetos-pedagogicos-dos-cursos-de-pos-graduacao/projeto-pedagogico-da-especializacao-em-docencia-para-a-educacao-profissional-cientifica-e-tecnologica-campus-campo-grande. Acesso em: 21 ago. 2019.

MACHADO, Lucília Regina de Souza. Formação docente para a educação profissional: limites e possibilidades de institucionalização. Cadernos de Pesquisa, Maranhão, v. 26, n. 4, p. 200-216, out./dez., 2019. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/13061. Acesso em: 26 mar. 2020.

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742017000401106&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 29 jun. 2019.

NÓVOA, António. Professores: imagem do futuro presente. Lisboa: Relgráfica Artes Gráficas, 2009.

ROCHA, Ruth. Minidicionário da língua portuguesa. São Paulo: Scipione, 2005.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 19. ed. São Paulo: Cortez, 1993.

SOUZA, Marcela Tavares de; SILVA, Michelly Dias da; CARVALHO, Rachel de. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 102-106. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/j/eins/a/ZQTBkVJZqcWrTT34cXLjtBx/?lang=pt. Acesso em: 26 mar. 2020.

TORMENA, Ana Aparecida. Planejamento: a importância do plano de trabalho docente na prática pedagógica. Paraná: Secretaria da Educação, 2010. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2010/2010_fafipa_ped_artigo_ana_aparecida_tormena.pdf. Acesso em: 26 mar. de 2020.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

VIEIRA, Marilandi Maria Mascarello; VIEIRA, Josimar de Aparecido. O uso do seminário na formação inicial de professores da educação profissional. Revista Thema, Pelotas, v. 16, n. 4, p. 969-983, jan. 2019. Disponível em: http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/1625/1370. Acesso em: 26 mar. 2020.

Downloads

Publicado

2022-08-05

Como Citar

BAHIA , J. P. H.; MATOS, M. A. E. de .; GARCIA, V. A metodologia e os objetivos do Projeto Político Pedagógico do Curso de Especialização em Docência no Instituto Federal de Mato Grosso do Sul. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 24, p. e022005, 2022. DOI: 10.22483/2177-5796.2022v24id3935. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/3935. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos de Demanda