Práticas pedagógicas e redes educativas com educações ambientais e os usos do cinema, fotografias, sons e vídeos nos cotidianos escolares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2022v24id4845

Palavras-chave:

educação ambiental, práticas pedagógicas, redes educativas.

Resumo

Este texto apresenta experiências e trajetórias de dois projetos, um comunitário e outro acadêmico, vivenciadas com práticas pedagógicas de Educação Ambiental realizadas envolvendo os usos do cinema, vídeos, sons, imagens e narrativas, apresentadas em dois episódios. Participaram das ações de educação ambiental realizadas pelo projeto Narradores da Maré e pelo Coletivo Formate nos cotidianos escolares, e em diferentes redes educativas, professores, professoras e estudantes da Educação Básica, grupos sociais e pescadores. Ambos os projetos apostam em práticas pedagógicas, formativas e comunitárias de educação ambiental, assim como nas dimensões éticas, estéticas e políticas das imagens, cinema, sons e vídeos. Tais práticas inspiram-se nas perspectivas freireanas de educação visando suscitar processos dialógicos de ensino, pesquisa e extensão, baseados nas nossas relações cotidianas com as problemáticas ecológicas locais, neste caso a bacia do rio Formate e os manguezais da Baía de Vitória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Soler Gonzalez, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Professor Adjunto do Centro de Educação (Ufes). Professor permanente do Programa de pós-graduação do mestrado profissional em Educação (PPGME/Ufes). Líder do Grupo de Pesquisa Territórios de aprendizagens autopoiéticas ? Cnpq. Coordenador do projeto de ensino, pesquisa e extensão Narradores da maré.

Edilene Machado dos Santos , Secretaria de Educação de Vila Velha/ES

Graduada em Pedagogia pela Universidade de Uberaba e graduada em Serviço Social pela Universidade Federal do Espírito Santo. Atualmente leciona como professora nas séries iniciais do ensino fundamental, na educação do campo, no município de Cariacica/ES. Mestra em educação, pelo Programa de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Educação (PPGMPE) da UFES. Integrante do Grupo de Pesquisa - Territórios de Aprendizagens Autopoiéticas.

Referências

ALMEIDA, Silvio Luiz. Racismo estrutural. São Paulo: Polén, 2019.

ALVES, Nilda. Sobre as razões das pesquisas nos/dos/com os cotidianos. In: GARCIA, Leite Regina. (org.). Diálogos cotidianos. Petrópolis: DP et Alii; Faperj, 2010. p. 67-82.

ALVES, Nilda. Sobre redes educativas que formamos e que nos formam. In: ALVES, Nilda. Práticas pedagógicas em imagens e narrativas: memórias de processos didáticos e curriculares para pensar as escolas hoje. São Paulo: Cortez, 2019. p. 115-133.

ALVES, Nilda; CALDAS, Alessandra Nunes; ANDRADE, Nívea. Os movimentos necessários às pesquisas com os cotidianos - após muitas ‘conversas’ acerca deles. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa de; PEIXOTO, Leonardo Ferreira; SUSSEKIND, Maria Luiza (org.). Estudos do cotidiano, currículo e formação docentes: questões metodológicas, políticas e epistemológicas. Curitiba: CRV, 2019. p. 19-46.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2008. v.1.

CERTEAU, Michel de; GIARD, Luce; MAYOL, Pierre. A invenção do cotidiano: morar, cozinhar. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2009. v. 2.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se complementam. 23. ed. São Paulo: Autores Associados; Cortez, 1989.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 51. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. 55. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996a.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 63. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996b.

FREIRE, Paulo; GUIMARÃES, Sergio. Aprendendo com a própria história. São Paulo: Paz e Terra, 2011a.

FREIRE, Paulo; GUIMARÃES, Sergio. Dialogando com a própria história. São Paulo: Paz e Terra, 2011b.

EVARISTO, Conceição. Tempo de nos aquilombar. Cultura do RN, Rio Grande do Norte, 19 jul. 2021. Disponível em: http://culturadorn.blogspot.com/2021/07/tempo-de-nos-aquilombar-conceicao.html. Acesso em: 27 jan. 2020.

GONZALEZ, Soler. Educação ambiental autopoiética com as práticas do bairro Ilha das Caieiras entre os manguezais e as escolas. 2013. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Educação, Vitória, 2013.

GONZALEZ, Soler; RAMOS, Andreia Teixeira. Educação ambiental autopoiética em redes de conversações na vida cotidiana. Textura, Canoas, n. 30, p. 86-106, jan./abr. 2014.

GONZALEZ, Soler; RAMOS, Andreia Teixeira. Narrativas e práticas pedagógicas de um projeto de pesquisa, ensino e extensão por entre manguezais e cotidianos escolares. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL "AS REDES EDUCATIVAS E AS TECNOLOGIAS", 9., 2017, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: UERJ. 2017. p. 1-20. Tema: Educação e democracia - aprenderensinar para um mundo plural e igualitário.

GONZALEZ, Soler; RAMOS, Andreia Teixeira. Há uma horta no meio da cidade. Quaestio, Sorocaba, SP, v. 21, n. 1, p. 157-178, jan./abr. 2019. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3514/3260. Acesso em: 3 maio 2019. DOI: https://doi.org/10.22483/2177-5796.2019v21n1p157-178

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

MACHADO, Marcelo et al. Tecendo conversas acerca das tecnologias nos cotidianos escolares - os ‘usos’ do filme ‘sierraburgess’. RAIN, Mar del Plata, Argentina, v. 1, n. 1, p. 183-197, jan. 2021. Disponível em: https://fh.mdp.edu.ar/revistas/index.php/rain/article/view/4825/5144. Acesso em: 11 jun. 2021.

MENDONÇA, Rosa Helena de et al. Cineconversas” e fabulações curriculantes: o uso de filmes e a potência das conversas como metodologia de pesquisa em educação. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 18, n. 4, p. 1623-1644, out./dez. 2020. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/50103/33966. Acesso em: 11 jun. 2021. DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2020v18i4p1623-1644

NARRADORES DA MARÉ. O dia da torta capixaba. Vitória, ES: Narradores da maré, 10 out. 2017. 1 vídeo (4:13 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=_hztukjtc4g&t=86s. Acesso em: 30 jun. 2021.

REIGOTA, Marcos. A contribuição política e pedagógica dos que vêm das margens. Teias, Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, p. 1-6, jan./abr. 2010. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/24105/17083. Acesso em: 11 abr. 2019.

REIGOTA, Marcos. Ecologistas. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 1999.

REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. São Paulo: Brasiliense, 2012.

REIGOTA, Marcos; RIBEIRO, Adalberto; POSSAS, Raquel. Trajetórias e narrativas através da educação ambiental. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

Downloads

Publicado

01-12-2022

Como Citar

GONZALEZ, S.; SANTOS , E. M. dos. Práticas pedagógicas e redes educativas com educações ambientais e os usos do cinema, fotografias, sons e vídeos nos cotidianos escolares. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 24, p. e022038, 2022. DOI: 10.22483/2177-5796.2022v24id4845. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/4845. Acesso em: 4 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê - Práticas pedagógicas cotidianas em currículos com o cinema, suas narrativas, imagens e sons: outros modos de ‘aprenderensinar’