Processos curriculares e a ecologia de ‘saberesfazeres’ no filme Aprendiz de Mecânico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2022v24id4846

Palavras-chave:

cotidianos, currículos , filmes.

Resumo

O presente artigo tem o propósito de narrar as compreensões iniciais acerca dos processos curriculares e dos campos disciplinares na atualidade, surgidos a partir da ‘cineconversa’ realizada em torno do filme Aprendiz de Mecânico, de 2019. Propõe-se uma conversa orientada pela perspectiva ‘teóricametodológica’ dos estudos nos/dos/com os cotidianos escolares, como pensam e praticam Nilda Alves e Carlos Eduardo Ferraço. Articulam-se ainda as ideias de personagens conceituais, de currículos praticados e de ecologia de saberes. Esse movimento de pesquisa é sustentado em metodologias de pesquisas qualitativas, tendo as conversas como lócus principal de produção de conhecimento científico, amparando-se em Jorge Larrosa e Humberto Maturana. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Ferreira Machado, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutorando da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, professor do Estado do Rio de Janeiro e de escolas particulares no mesmo município. Mestre pelo programa da UERJ/FFP de Processos Formativos e Desigualdade Social, na área de Educação, Cotidiano e Novas Tecnologias. Bolsista de pequisa (pibic-cnpq-ufrj), da Universidade Federal do Rio de Janeiro, atuando principalmente nos seguintes temas: geografia agrária no Estado do Rio de Janeiro e professor particular de geografia para ensino médio e fundamental.

Noale Toja , Centro de Criação de Imagem Popular, CECIP

Doutora em Educação - ProPEd/ UERJ. Pesquisadora integrante do GRPesq Currículos Cotidianos, Redes Educativas, Imagens e Sons.

Renata Rocha de Oliveira , Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. É Especialista em Ensino de Histórias e Culturas Africanas e Afro-brasileiras pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - IFRJ. É mestre em Educação, políticas públicas e desigualdades sociais (PPGEDU/UERJ) e integra o Grupo de Pesquisa em Currículos Cotidianos: redes educativas, imagens e sons.

Referências

ALVES, Nilda. Práticas pedagógicas em imagens e narrativas: memórias de processos didáticos e curriculares para pensar as escolas hoje. São Paulo: Cortez, 2019.

ALVES, Nilda. Sobre a possibilidade e a necessidade curricular de uma base nacional comum. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 3, p. 1464-1479, out./dez. 2014.

ALVES, Nilda. Decifrando o pergaminho: os cotidianos das escolas nas lógicas das redes cotidianas. In: ALVES, Nilda; OLIVEIRA, Inês Barbosa de (org.). Pesquisa nos/dos/com os cotidianos das escolas sobre redes de saberes. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. p. 13-38.

ALVES, Nilda; BERINO, Aristóteles; CARVALHO, Carlos Roberto de; PASSOS, Mailsa; SGARBI, Paulo. Sobre Conversas. In: RA DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO - ANPEd, 32., 2009, Caxambu. Anais [...]. Caxambu: ANPEd, 2009. p. 1-10. Tema: Discurso, texto, narrativa nas pesquisas em Currículo. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/gtcurriculoanped/32RA/trabalhos/NildaAristoteles-UERJ.pdf. Acesso em: 13 out. 2020.

ANDRADE, Nívea; CALDAS, Alessandra Nunes; ALVES, Nilda. Os movimentos necessários às pesquisas com os cotidianos – após muitas ‘conversas’ acerca deles. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa de; SUSSUKIND, Maria Luiza; PEIXOTO, Leonardo (org.). Estudos do cotidiano, currículo e formação docente: questões metodológicas, políticas e epistemológicas. Curitiba: CRV, 2019. p. 19-45.

APRENDIZ de mecânico. Direção de Kunle Afolayan. Nigéria: Nolywood, 2019. 1 DVD (100 min.), drama, colorido, dublado.

BAMBA, M. Que modernidade para os cinemas africanos? In: FORUMDOC. BH - FESTIVAL DO FILME DOCUMENTÁRIO E ETNOGRÁFICO, FÓRUM DE ANTROPOLOGIA, CINEMA E VÍDEO, 13.; 2009, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: Catálogo do Evento-Festival, 2009. p. 183-189.

BOUGHEDIR, Ferid. O cinema africano e a ideologia: tendência e evolução. In: MELEIRO, Alessandra. Cinema no mundo: indústria, política e mercado/África. São Paulo: Escritoras Editora, 2007. p. 35-58.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: Ministério da Educação, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 1 mar. 2020.

CALEIRO, João Pedro. De Bolly a Nollywood: as 4 megaindústrias de cinema do mundo. Revista Exame, São Paulo, 06 jun. 2014. Disponível em: https://exame.com/economia/de-bolly-a-nollywood-as-4-megaindustrias-de-cinema-do-mundo/. Acesso em: 22 maio 2021.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. Artes de fazer. 22. ed. Petrópolis: Vozes, 2014. v. 1.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Ed. 34, 1996. v. 1.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Os personagens conceituais. In: DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é filosofia? Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992. p. 81-109.

DIAWARA, Manthia. A iconografia do cinema da África Ocidental. In: MELEIRO, Alessandra. (org.). Cinema no mundo: indústria, política e mercado/África. São Paulo: Escritoras Editora, 2007. p. 59-76.

ESPINOSA, Ángeles. Arábia Saudita finalmente permite que as mulheres dirijam. EL PAÍS, Dubai, 25 junho 2018. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2018/06/23/internacional/ 1529752275 _970482 .html#:~:text=Finalmente%20chegou%20o%20dia.,as%20sauditas%20sentar%C3%A3o%20ao%20volante. Acesso em: Acesso em: 23 jun. 2021.

FERRAÇO, Carlos Eduardo; ALVES, Nilda; Conversas em redes e pesquisas com os cotidianos: a força das multiplicidades, acasos, encontros, experiência e amizades. In: RIBEIRO, Tiago; SOUZA, Rafael; SAMPAIO, Carmen Sanches (org.). Conversas como metodologia de pesquisa: por que não? Rio de Janeiro: Aywiu, 2018. p. 41-64.

GOMES, Paulo César da Costa. Cenários para a geografia: sobre a espacialidade das imagens e suas significações. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato (org.). Espaço e cultura: pluralidade temática. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2008.

LARROSA, Jorge. Epílogo. A Arte da conversa. In: SKLIAR, Carlos. Pedagogia (improvável) da diferença: e se o outro não estivesse aí? Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 211-216.

MATURANA, Humberto. Cognição, ciência e vida cotidiana. Belo Horizonte: EdUFMG, 2001.

MELEIRO, Alessandra; OLIVEIRA, Janaína de. Nollyworld: reflexões sobre políticas culturais, narrativas e estética na indústria cinematográfica nigeriana. Perspectiva Histórica, Salvador, v. 8, n. 13, p. 17-37, jan./jun. 2019. Disponível em: http://www.perspectivahistorica.com.br/revistas/1565438573.pdf. Acesso em: 23 jun. 2021.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. Currículos e pesquisas com os cotidianos: o caráter emancipatório dos currículos ‘pensadospraticados’ pelos ‘praticantespensantes’ dos cotidianos das escolas. In: FERRAÇO, Carlos Eduardo; CARVALHO, Janete Magalhães (org.). Currículos, pesquisas, conhecimentos e produção de subjetividades. Petrópolis: DP et Alli, 2012. p. 47-70.

OLIVEIRA, Inês Bragança. Certeau e as artes de fazer: as noções de uso, táticatrajetória na pesquisa em educação. In: ALVES, Nilda; OLIVEIRA, Inês B. (org.). Pesquisas nos/dos/com os cotidianos das escolas: sobre redes de saberes. Petrópolis: DP et Alii, 2008. p. 49-64.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. Revista Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, n. 79, p. 71-94, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-33002007000300004

THIONG’O, NgugiWa. A descolonização da mente é um pré-requisito para prática criativa do cinema Africano? In: MELEIRO, Alessandra (org.). Cinema no mundo: indústria, política e mercado/África. São Paulo: Escritoras Editora, 2007. p. 25-34.

Downloads

Publicado

01-12-2022

Como Citar

MACHADO, M. F. .; TOJA , N.; OLIVEIRA , R. R. de. Processos curriculares e a ecologia de ‘saberesfazeres’ no filme Aprendiz de Mecânico. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 24, p. e022039, 2022. DOI: 10.22483/2177-5796.2022v24id4846. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/4846. Acesso em: 4 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê - Práticas pedagógicas cotidianas em currículos com o cinema, suas narrativas, imagens e sons: outros modos de ‘aprenderensinar’