A plataforma digital “Currículo +” e o ensino de Ciências e Biologia

Palavras-chave: Ensino de ciências., Ensino de biologia., Tecnologia digital e ensino.

Resumo

Trata-se do relato de uma pesquisa que teve como objetivo identificar e analisar o conteúdo de Ciências e Biologia disponível na plataforma digital intitulada “Currículo+” desenvolvida pela Secretaria de Educação do estado de São Paulo/Brasil. Para isso foram realizados levantamentos quantitativos e qualitativos do conteúdo disponível na plataforma, além de entrevista com  educadora da equipe pedagógica de uma Diretoria Regional de Ensino. Como resultado foi identificada a existência de correlação entre os temas de Ciências e Biologia presentes no currículo oficial paulista e os materiais disponíveis na Plataforma “Currículo+”, ainda que com certa preponderância de uns temas em relaçao a outros. Além disso, a plataforma se caracterizou como um potente recurso de inserção das tecnologias digitais na educação básica.

Biografia do Autor

Paula Cabral Tamasauskas, Universidade de São Paulo – USP

Estudante do curso de Ciências Biológicas.

Vitoria Fernanda dos Santos, Universidade de São Paulo – USP

Estudante do curso de Engenharia florestal. 

Maria Angelica Penatti Pipitone, Universidade de São PauloESALQ - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz

Professora Associada e em regime de dedicação integral da USP- Campus ESALQ

Mestre, Doutora e Livre Docente na área de Educação com ênfase na área de formação de professores e políticas educacional. Leciona nos cursos de Licenciatura em Ciências Agrárias e Biológicas da ESALQ/USP e no Programa de Pós-0Graduação Interunidades Esalq/Cena( PPGI)

Referências

ABREU, R. A. S. Professores e internet: desafios e conflitos no cotidiano da sala de aula. In: FREITAS, M. T. A. Cibercultura e formação de professores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. p. 41-56.
ABRUCIO, F. L. (Coord.). Formação de professores no Brasil: diagnóstico, agenda de políticas e estratégias para a mudança. São Paulo: Moderna, 2016.
ALMEIDA, M. E. B. Educação a distância na internet: abordagens e contribuições dos ambientes digitais de aprendizagem. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 29, n. 2, p. 327-340, dez. 2003.
BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Lei n 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República/Casa Civil, 1998.
BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.
BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Relatório Nacional. PISA 2012: Resultados brasileiros. Disponível em: Acesso em: 12 abr. 2016.
CAETANO, L. M. D. Tecnologia e educação: quais os desafios? Revista educação, Santa Maria, RN, n. 2, p. 295-310, 2015.
CAUDURO, L. Pesquisa em Mídia-educação no contexto escolar: do cruzamento de olhares o encontro de pistas. In: BUSARELLO, R. I.; BIEGING, P.; ULBRICHT, V. R. Mídia e educação: novos olhares para a aprendizagem sem fronteiras. São Paulo: Pimenta Cultural, 2013. v. 1. p. 8-24.
CELLARD, A. A análise documental. In: POUPART, J. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 295-316.
KENSKI, Vani M. Comunidades de aprendizagem: em direção a uma nova sociabilidade na educação. Revista de Educação e Informática “Acesso” SEED/SP, n. 15, 2001.
LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos da metodologia científica. São Paulo: Altas, 2010.
MANZINI, E.J. Considerações sobre a elaboração de roteiro para entrevista semiestruturada. In: MARQUEZINE, Maria Cristina; ALMEIDA, Maria Amélia; OMOTE, Sadao (Org.). Colóquios sobre pesquisa em educação especial. Londrina: EdUel, 2003.
NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E COORDENAÇÃO DO PONTO BR. Pesquisa sobre o uso das Tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC Educação 2012. São Paulo: Comitê Gestor de Internet no Brasil, 2014. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2016.
OECD. Equity and quality in education. Supporting disadvantaged students and schools, Paris: OECD Publishing, 2012.
PANUCI, L. R. et al. Interações, Celulares smartphones e processos de ensino e aprendizagem. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, Londrina, v. 17, n. 2, p. 105-111, 2016.
SÃO PAULO (Estado) Secretaria da Educação. Relatório Pedagógico SARESP 2014 – Ciências e Ciências da Natureza (Biologia. Física e Química. Execução: Fundação Vunesp – São Paulo: SEE, 2014. Disponível em: . Acesso: 30 jun. 2016.
SERRES, Michel. Polegarzinha. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.
TEODORO, V. Educação e Computadores. Lisboa, Portugal: Ministério da Educação - Gabinete de Estudos e Planeamento: Secção Ciências da Educação, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa, 2008.
Publicado
2018-04-24
Como Citar
TAMASAUSKAS, P.; SANTOS, V.; PIPITONE, M. A. A plataforma digital “Currículo +” e o ensino de Ciências e Biologia. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 20, n. 1, p. 191-209, 24 abr. 2018.
Seção
Artigos