Práticas pedagógicas e a formação de novos pesquisadores em Psicologia Educacional:

contribuição do campo de Políticas Públicas e Processos Educacionais

Palavras-chave: Políticas públicas., Psicologia educacional., Pós-Graduação.

Resumo

Neste artigo apresentamos um relato de experiência sobre práticas pedagógicas desenvolvidas no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Educacional, nível de mestrado e doutorado, do Centro Universitário campus Vila Yara, Osasco, São Paulo, Brasil. O relato propõe responder a seguinte pergunta: Qual a contribuição da disciplina de “Políticas Publicas e Processos Educacionais”, para os futuros pesquisadores? Desse modo, descrevemos a prática pedagógica empreendida ao longo dela e interpretamos as suas implicações. Destacamos que a disciplina proporcionou aos alunos: oportunidade de crescimento e amadurecimento para o desenvolvimento dos respectivos projetos de pesquisas, além de aprimorar as discussões sobre políticas púbicas no contexto educacional na sociedade brasileira.

Biografia do Autor

Marcos Antonio Batista da Silva, Centro Universitário Fieo

Investigador em pós-doutorando no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra(CES),Coimbra ,Portugal, onde integra o Projeto “POLITICS The politics of anti-racism in Europe and Latin America: knowledge production, decision-making and collective struggles”.Financiamento: European Research Council. Doutor em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e professor colaborador do Programa de pós-graduação em Psicologia Educacional do Centro Universitário Fieo,Osasoc,SP,Brasil.

Referências

ALBERTO, Maria de Fátima Pereira et al. Programa de Erradicação do trabalho infantil: concepções de educandos e famílias. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 36, n. 2, p. 458-470, jun. 2016.
ARTES, Amélia Cristina Abreu. Estudantes de pós-graduação no Brasil: distribuição por sexo e cor/raça a partir dos Censos Demográficos 2000 e 2010. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 36., 2013, Goiânia, GO. Anais... Rio de Janeiro, ANPED, 2013.
BENITEZ, Priscila; DOMENICONI, Camila. Inclusão escolar: o papel dos agentes educacionais brasileiros. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 35, n. 4, p. 1007-1023, dez. 2015.
BRASIL. Lei 10.639, de 09 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e da outras providências. Brasília, DF, 09 de janeiro de 2003. Disponível em: . Acesso em: 7 nov. 2015.
BRASIL. Lei 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei 10.639 de 09 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena e da outras providências. Brasília, DF, 10 de março de 2008. Disponível em: . Acesso em: 7 nov. 2015.
BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 junho de 2014, aprova o Plano Nacional de Educação - PNE . Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Disponível em: < http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2014/lei-13005-25-junho-2014-778970-publicacaooriginal-144468-pl.html>. Acesso em: 6 dez. 2017.
BRASIL. Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude - SINAJUVE. Disponível em: . Acesso em: 11 dez. 2016.
BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: . Acesso em: 11 dez. 2016.
BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 11 dez. 2016.
BRASIL. MEC. Planejando a Próxima Década Conhecendo as 20 Metas do Plano Nacional de Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação / Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (MEC/SASE), 2014. Disponível em: . Acesso em: 11 dez. 2016.
CANDIDO, Cássia Marques et al. A representação social do “bom professor” no ensino superior. Psicol. Soc., Belo Horizonte, v. 26, n. 2, p. 356-365, ago. 2014.
CARVALHO, Marília Pinto de. O fracasso escolar de meninos e meninas: articulações entre gênero e cor/raça. Cadernos Pagu, Campinas, n. 22, p. 247-290, jun. 2004
CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS - CGEE. Mestres e doutores 2015 - Estudos da demografia da base técnico-científica brasileira. Brasília, DF: CGEE, 2016.
CUNHA JÚNIOR, Henrique. A formação de pesquisadores negros no Brasil. Plano 500 de Política Científica Nacional (uma proposta de um pesquisador militante). Revista Espaço Acadêmico, Maringá, v. 3, n. 27, ago. 2003.
DAFLON, Verônica Toste; FERES JÚNIOR, João; MORATELLI, Gabriela. Levantamento das políticas de ação afirmativa 2014: evolução temporal e impacto da Lei nº 12.711 sobre as universidades federais (IESP-UERJ). GEMAA, Rio de Janeiro, n. 4, p. 1-10, 2014.
DECLARAÇÃO DE SALAMANCA. Sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Salamanca, Espanha: UNESCO 1994.
GUIMARÃES, Reinaldo; LOURENÇO, Ricardo; COSAC, Silvana. O perfil dos doutores ativos em pesquisa no Brasil. Parcerias Estratégicas, Brasília, n. 13, p. 122-150, dez. 2001.
JURDI, Andréa Perosa Saigh; AMIRALIAN, Maria Lúcia Toledo de Moraes. A inclusão escolar de alunos com deficiência mental: uma proposta de intervenção do terapeuta ocupacional no cotidiano escolar. Estud. psicol. (Campinas), Campinas, v. 23, n. 2, p. 191-202, jun. 2006.
LEITE, Sérgio Antônio da Silva. Afetividade nas práticas pedagógicas. Temas psicol., Ribeirão Preto, v. 20, n. 2, p. 355-368, dez. 2012.
LOPES, J. R. Processos sociais de exclusão e políticas públicas de enfrentamento da pobreza. Cad. CRH, Salvador, v. 21, n. 53, p. 347-360, 2008.
MATTOS, Carmen Lúcia Guimarães de. O conselho de classe e a construção do fracasso escolar. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 31, n. 2, p. 215-228, ago. 2005.
MATTOS, Sandra Maria Nascimento de. Inclusão/exclusão escolar e afetividade: repensando o fracasso escolar das crianças de classes populares. Educ. rev., Curitiba, n. 44, p. 217-233, jun. 2012.
MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Alfabetização no Brasil: conjecturas sobre as relações entre políticas públicas e seus sujeitos privados. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 15, n. 44, p. 329-341, ago. 2010.
PARDO, Maria Benedita Lima. Formação do pesquisador: resultados de cursos de pós-graduação em educação. Paideia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 49, p. 237-246, maio/ago. 2011.
PEZZI, Fernanda Aparecida Szareski; MARIN, Angela Helena. "Seguindo em frente!": o fracasso escolar e as classes de aceleração. Psicol. Esc. Educ., Maringá, v. 20, n. 2, p. 219-228, ago. 2016.
PINTO, Neuza Bertoni; MARTINS, Pura Lúcia Oliver. Práticas de formação de pesquisadores da educação. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 9, n. 26, p. 103-118, jan./abr. 2009
RIBEIRO, Maria Sílvia. Diversidade cultural nas políticas públicas: uma análise das Leis 10.639/03 e 11.645/08, 2011. (em mimeo).
ROSEMBERG, Fúlvia. Políticas educacionais e gênero: um balanço dos anos 1990. Cadernos Pagu, Campinas, n. 16, p. 151-198, 2001.
ROSEMBERG, Fúlvia; ANDRADE, Leandro Feitosa. Ação afirmativa no ensino superior brasileiro: a tensão entre raça/etnia e gênero. Cadernos Pagu, Campinas, v. 31, p. 419-438, 2008.
ROSEMBERG, Fúlvia; MARIANO, Carmem Lúcia Sussel. A convenção internacional sobre os direitos da criança: debates e tensões. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 141, p. 693-728, set./dez. 2010.
SANTOS, Alessandro de Oliveira dos; SCHUCMAN, Lia Vainer; MARTINS, Hildeberto Vieira. Breve histórico do pensamento psicológico brasileiro sobre relações étnico-raciais. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 32, n. especial, p. 166-175, 2012.
SARAVIA, Enrique. Introdução à teoria da política pública. In: SARAVIA, Enrique; FERRAREZI, Elisabete (Org.). Políticas públicas; coletânea. Brasília, ENAP, 2006. v. 1. p. 21-42. Disponível em: . Acesso em: 7 dez. 2011.
SAWAIA, Bader Burihan. Psicologia e desigualdade social: uma reflexão sobre liberdade e tranformação social. Psicol. Soc., Florianópolis, v. 21, n. 3, p. 364-372, dez. 2009.
SILVA, Denise Regina Quaresma da. Exclusão de adolescentes grávidas em escolas do sul do Brasil: uma análise sobre a educação sexual e suas implicações. Rev. Estud. Soc., Bogotá, Colombia, n. 57, p. 78-88, set. 2016a.
SILVA, Marcos A. B. Políticas e práticas contemporâneas sobre relações raciais e a pós-graduação. RBPG, Brasília, v. 13, n. 30, p. 105 - 127, jan./abr. 2016b.
SILVA, Roselani Sodré da; SILVA, Vini Rabassa da. Política Nacional de juventude: trajetória e desafios. Cad. CRH, Salvador, v. 24, n. 63, p. 663-678, dez. 2011.
TEIXEIRA, Moema de Poli. Negros em ascensão social: trajetórias de alunos e professores universitários no Rio de Janeiro. 1998. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,1998.
TEIXEIRA, Moema de Poli. Negros na universidade: identidade e trajetórias de ascensão social no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Pallas, 2003.
UNICEF. Acesso, permanência, aprendizagem e conclusão da educação básica na idade certa: Direito de todas e de cada uma das crianças e dos adolescentes /Fundo das Nações Unidas para a Infância. Brasília: UNICEF, 2012.
VELHO, Léa. O papel da formação de pesquisadores no sistema de inovação. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 59, n. 4, p. 23-28, 2007.
VELLOSO, Jacques. Mestres e doutores no país: destinos profissionais e políticas de pós-graduação. Caderno de Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 123, p. 583-611, set./dez. 2004.
VIOTTI, Eduardo Baumgratz et al. Programas de mestrado e doutorado. In: CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS - CGEE. Mestres e doutores 2015 - Estudos da demografia da base técnico-científica brasileira. Brasília, DF: CGEE, 2016. Disponível em: . Acesso em: 11 dez. 2016.
Publicado
2018-04-24
Como Citar
SILVA, M. Práticas pedagógicas e a formação de novos pesquisadores em Psicologia Educacional:. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 20, n. 1, p. 149-167, 24 abr. 2018.
Seção
Artigos