Reflexiones sobre el desarrollo del aprendizaje y la complejidad neurocognitiva

Resumo

O presente texto pretende abordar e discutir a relação entre experiência, memória, emoção e estímulo no processo de ensino e aprendizagem. Para isso, buscamos apoio em diversos estudos que fornecem alguns fundamentos sobre os mecanismos cerebrais relacionados à aprendizagem humana. Com isso, através do diálogo entre os autores citados e seus interlocutores, fazemos algumas considerações sobre a complexidade do cérebro humano no que denominamos de elementos basais de aprendizagem. Embora este ensaio promova um tatear inicial pelo assunto em discussão, buscamos apontar que não se pode atribuir a racionalidade do ser humano somente a um único fator, mas sim, distintos.

Biografia do Autor

Thiago Henrique Barnabé Corrêa, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Licenciado em Química e Mestre em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba; Especialista em Ciência e Tecnologia pela Universidade Federal do ABC; e, Doutor em Química pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professor do Departamento de Educação em Ciências, Matemática e Tecnologias da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Têm experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: Processo de Ensino e Aprendizagem em Ciências/Química, Impactos da Ciência e da Tecnologia na Sociedade, Iniciação à Docência e Identidade Profissional.

Referências

BASTOS, L. S.; ALVES, M. P. As influências de Vygotsky e Luria à neurociência contemporânea e à compreensão do processo de aprendizagem. Revista Práxis, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 41-53, dez. 2013.
CRESPI, L.; FINMUNDI, M. Neurociência na prática pedagógica: aproximando fundamentos neurobiológicos da aprendizagem à formação inicial do docente da educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO “Cotidiano escolar: (in)quietudes e fronteiras em conhecimentos e práticas educacionais”, 1., 2016, Sorocaba. Anais… Sorocaba, 2016. p. 309-315. Disponível em: . Acesso em: 9 dez. 2017.
CORRÊA, T. H. B. Sonhar e ensinar: tarefas de um professor. In: CORRÊA, T. H. B. (Org.). A educação como arte de sonhar. Curitiba: CRV, 2015.
COSENZA, R. M.; GUERRA, L. B. Neurociência e educação. Porto Alegre: Artmed, 2011.
DAMASIO, A. El error de Descartes. Madrid: Crítica, 2006.
D’AQUILI, Eugene G. The biopsychological determinants of culture. In: ADDISON-WESLEY Module in anthropology. 3 ed. Reading, Massachusetts: Addison-Wesley Publishing Company, n. 13, p. 1-29, 1973.
FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 17. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2008.
GAZZANIGA, M. (Org.). Neurociência cognitiva: a biologia da mente. Porto Alegre: Artmed, 2006.
GUERRA, L. B. O diálogo entre a neurociência e a educação: da euforia aos desafios e possibilidades. Revista Interlocução, Belo Horizonte, v. 4, n. 4, p. 3-12, 2011.
IZQUIERDO, I. Memória. Porto Alegre: Artmed, 2011.
LeDOUX, J. E. O cérebro emocional: os misteriosos alicerces da vida emocional. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.
LENT, R. Cem bilhões de neurônios: conceitos fundamentais de neurociência. São Paulo: Atheneu, 2010.
LURIA, A. R. A atividade consciente do homem e suas raízes histórico-sociais. In: LURIA, A. R. Curso de psicologia geral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979. p. 71-84. v.1.
MARRERO, A. L. A. La teoría cognitiva y su impacto en el proceso de enseñanza-aprendizaje del ser humano. 2012. Disponivel em: . Acesso em: 11 set. 2017.
OLIVEIRA, G. G. A pedagogia da neurociência: ensinando o cérebro e a mente. Curitiba: Appris, 2015.
OLIVEIRA, G. G. Neurociências e os processos educativos: um saber necessário na formação de professores. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Mestrado em Educação, Universidade de Uberaba - UNIUBE, Uberaba, 2011.
ORTIZ OCAÑA, A. Cerebro, currículo y mente humana: psicología configurante y pedagogía configurante. Barranquilla, Colombia: Ediciones Litoral, 2014. (Colección: Neuropsicología, Didáctica y Pedagogía del Cerebro 1).
PIAGET, J. Development and learning. In: LAVATELLY, C. S.; STENDLER, F. Reading in child behavior and development. New York: Hartcourt Brace Janovich, 1972.
PIAGET, J. Les relations entre l'inteligence et l'affectivité dans le développement de l'efant. Genève, Suisse: Fondation Jean Piaget, 2006. Disponível em: . Acesso em: 2 dez. 2017.
SIMÕES, E. M. S. A presença dos conhecimentos da neurociência cognitiva no capital de saberes de docentes que atuam na educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Frederico Westphalen, 2016.
SIQUEIRA, C. M.; GURGEL-GIANNETTI, J. Mau desempenho escolar: uma visão atual. Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 57, n. 1, p. 78-87, jan./fev. 2011.
Publicado
2018-08-30
Como Citar
CORRÊA, T.; CELY, C.; CUADROS, N. Reflexiones sobre el desarrollo del aprendizaje y la complejidad neurocognitiva. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 20, n. 2, p. 455-470, 30 ago. 2018.
Seção
Artigos