Política de assistência estudantil nos três últimos governos:

relevância do Programa de Auxílio Permanência

Palavras-chave: Educação profissional e tecnológica., Assistência estudantil., Programa de auxílio permanência.

Resumo

Este artigo tem os objetivos de compreender a implementação dessa política e seu financiamento no Brasil, nos governos de Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff e, a partir da perspectiva dos estudantes bolsistas do Programa de Auxílio Permanência de um Instituto Federal de São Paulo, dos anos de 2014 e 2015, a relevância do Programa e os efeitos da Assistência Estudantil percebidos por esses discentes. A metodologia adotada foi de natureza exploratória de cunho bibliográfico e documental, complementados com os dados quanti-qualitativos levantados com base nos questionários. Como resultado da investigação, identificou-se uma avaliação positiva por parte dos alunos envolvidos na pesquisa sobre o Programa de Auxilio Permanência, uma vez que lhes estimulou ao prosseguimento dos estudos. Observou-se também que, para haver maior permanência dos estudantes é necessário que haja outros instrumentos de estímulo aos alunos, além da concessão dos auxílios estudantis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Rita Dantas da Silva, Instituto Federal de São Paulo - IFSP

Mestra em Educaçäo - Universidade Cidade de São Paulo - Unicid - Programa de Pós Graduação, Mestrado Acadêmico em Educação. Linha: Políticas Públicas em Educação. Assistente Social do Instituto Federal de São Paulo - IFSP.

Celia Maria Haas, Universidade Cidade de São Paulo

Graduada em Pedagogia pela Fundação Faculdade Estadual de Educação Ciências e Letras de Paranavaí; Mestre em Educação: História e Filosofia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; Doutora em Educação (Supervisão e Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É professora titular no Programa de Mestrado em Educação da Universidade Cidade de São Paulo. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Administração Educacional, com atuação nos seguintes temas: políticas públicas de educação; planejamento, organização e gestão da educação superior; planejamento e desenvolvimento curricular; universidade particular; formação de professores e implantação de EaD em um curso de Pedagogia.

Referências

ABRAMOVAY, Miriam et al. Juventude, violência e vulnerabilidade social na América Latina: desafios para políticas públicas. Brasília: Unesco; BID, 2002. Disponível em: http://livros01.livrosgratis.com.br/ue000077.pdf. Acesso em: 17 dez. 2017.

BARROS, Helena Hellen D. de. Financiamento estudantil. Brasília/DF: Câmara dos Deputados, 2003. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/estudos-e-notas-tecnicas/publicacoes-da-consultoria-legislativa/arquivos-pdf/pdf/313903.pdf. Acesso em: 17 dez. 2017.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Assembleia Nacional Constituinte, 05 de outubro de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 20 fev. 2018.

BRASIL. Lei Federal n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Congresso Nacional, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 20 fev. 2018.

BRASIL. Medida Provisória n. 1.827, de 27 de maio de 1999. Dispõe sobre o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior e dá outras providências. Brasília: Palácio do Planalto, 1999. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/medpro/1999/medidaprovisoria-1827-27-maio-1999-378036-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 11 nov. 2017.

BRASIL. Lei Federal n. 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília: Congresso Nacional, 09 de janeiro de 2001a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm. Acesso em: 10 nov. 2017.

BRASIL. Lei Federal n. 10.260, de 07 de dezembro de 2001. Dispõe sobre o Fundo de Financiamento ao estudante do Ensino Superior e dá outras providências. Brasília: Congresso Nacional, 07 de dezembro de 2001b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10260.htm. Acesso em: 15 nov. 2017.

BRASIL. Lei Federal n. 10.891, de 09 de julho de 2004. Institui a Bolsa-Atleta. Brasília: Congresso Nacional, 09 de julho de 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.891.htm. Acesso em: 15 nov. 2017.

BRASIL. Lei Federal n.º 11.096, de 13 de janeiro de 2005. Institui o Programa Universidade para Todos - Prouni, regula a atuação de entidades beneficentes de assistência social no ensino superior; altera a Lei n. 10.891, de 09 de julho de 2004, e dá outras providências. Brasília: Congresso Nacional, 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11096.htm. Acesso em: 15 nov. 2017.

BRASIL. Decreto Federal n. 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – Reuni. Brasília: Palácio do Planalto, 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6096.htm. Acesso em: 18 fev. 2018.

BRASIL. Lei Federal n. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os institutos federais de educação, ciência e tecnologia, e dá outras providências. Brasília: Congresso Nacional, 29 de dezembro de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 18 jan. 2018.

BRASIL. Decreto Federal n.º 7.234, de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil. Brasília: Palácio do Planalto, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7234.htm. Acesso em: 5 fev. 2018.

BRASIL. Lei Federal n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Brasília: Congresso Nacional, 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 14 fev. 2018.

BRASIL. Resolução n. 41, de 02 de junho de 2015. Altera a Política de Assistência Estudantil (PAE) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo. São Paulo. Brasília: MEC, 2015a. Disponível em: http://www2.ifsp.edu.br/index.php/arquivos/category/505-resolucoes-2015.html?start=50. Acesso em 18 jan. 2018.

BRASIL. Resolução n. 42, de 02 de junho de 2015. Altera a normatização dos auxílios da Política de Assistência Estudantil (PAE) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo. Brasília: MEC, 2015b. Disponível em: http://www2.ifsp.edu.br/index.php/arquivos/category/505-resolucoes-2015.html?start=50. Acesso em: 18 jan. 2018.

CAMPOS, Douglas Aparecido de. A avaliação da educação superior diante de uma colonialidade do saber e do poder: a participação política discente. Avaliação, Campinas, v. 22, n. 1, p. 179-199, mar. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/aval/v22n1/1982-5765-aval-22-01-00179.pdf. Acesso em: 12 dez. 2017.

CHACON, José Marcelo Traina; CALDERÓN, Adolfo Ignácio. A expansão da educação superior privada no Brasil: do governo de FHC ao governo de Lula. Revista Iberoamericana de Educación, Madrid, n. 17, v. 6, p. 78-100, set./dez. 2015. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/pdf/ries/v6n17/2007-2872-ries-6-17-00078.pdf. Acesso em: 18 out. 2016.

CHAVES, Vera Lúcia Jacob; AMARAL, Nelson Cardoso. Política de expansão da educação superior no Brasil – o Prouni e o Fies como financiadores do setor privado, Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 32, n. 4, p. 49-72, out./dez. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edur/v32n4/1982-6621-edur-32-04-00049.pdf. Acesso em: 20 nov. 2017.

DAROS, Michelli Aparecida. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), a evasão escolar e a atuação do serviço social: uma experiência em construção (2008-2013). 2014. 184p. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP, São Paulo, 2014. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/17666. Acesso em: 12 out. 2017.

DAVIES, Nicholas. O governo Lula e a educação: a deserção do Estado continua? Educ. Soc., Campinas, v. 25, n. 86, p. 245-252, abr. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302004000100012. Acesso em: 22 dez. 2017.

FERREIRA, Suely. Reformas na educação superior: de FHC a Dilma Rousseff (1995-2011), Linhas Críticas, Brasília, v. 18, n. 36, p. 455-472, maio/ago. 2012. Disponível em: http://periodicos.unb.br/ojs248/index.php/linhascriticas/article/view/6794/5773. Acesso em: 2 dez. 2017.

FONAPRACE - Fórum Nacional de Pró-reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis. Revista comemorativa 25 anos: histórias, memórias e múltiplos olhares. Uberlândia/MG: UFU, 2012. Disponível em: http://www.proae.ufu.br/sites/proae.ufu.br/files/media/arquivo/revista_fonaprace_25_anos.pdf. Acesso em: 12 jan. 2018.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A relação da educação profissional e tecnológica com a universalização da educação básica, Educ. Soc., Campinas, v. 28, n. 100 - Especial, p. 1129-1152, out. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n100/a2328100.pdf. Acesso em: 3 jan. 2018.

IFSP – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo. São Paulo. Disponível em: https://www.ifsp.edu.br/institucional. Acesso em: 10 mar. 2018.

NEGRÃO, João José de Oliveira. O governo FHC e o neoliberalismo. Revista do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS), São Paulo, n. 1, p. 103-112, 1996. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/ls/article/view/18809. Acesso em: 14 jan. 2018.

PALAVEZZINI, Juliana. Trajetória da assistência estudantil no ensino superior do Brasil. Atlante – Cuadernos de Educacion y Desarrollo, San Luíz Potosí/ México. v. 2014, n. 12, dez. 2014. Disponivel em: http://atlante.eumed.net/wp-content/uploads/assistencia.pdf. Acesso em: 20 fev. 2018.

POGGERE, Bruna Gimenes Ferreira Arroyo. Assistência estudantil para quem? In: SEMANA ACADÊMICA DE SERVIÇO SOCIAL, 23., Palotina. Anais [...]. Palotina, UFPR, 2015. p. 1-10. Disponível em: http://cac-php.unioeste.br/eventos/servicosocialunioeste/docs/edicao_atual

/Arroyo_Poggere.pdf. Acesso em: 15 dez. 2017.

VASCONCELOS, Natalia Batista. Programa Nacional de Assistência Estudantil: uma análise da evolução da assistência estudantil ao longo da história da educação superior no Brasil. Ensino Em-Revista, Uberlândia, v. 17, n. 2, p. 599-616, jul./dez. 2010. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/view/11361/6598. Acesso em: 15 jan. 2018.

Publicado
2019-08-30
Como Citar
SILVA, A.; HAAS, C. Política de assistência estudantil nos três últimos governos:. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 21, n. 2, p. 503-523, 30 ago. 2019.
Seção
Dossiê - Dimensões socio-histórico-culturais da educação escolar