Abordagem construtivista

caso de uma escola no Norte do Rio Grande do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2020v22n3p839-851

Palavras-chave:

Abordagem construtivista, Processo de ensino e aprendizagem, Projetos

Resumo

O modo de expressar, a maneira de ensinar, a postura e a metodologia adotada pela escola e pelos profissionais da educação contribuem na construção dos conhecimentos dos estudantes. Sendo assim, deve-se conhecer as concepções que embasam o planejamento educacional para que os objetivos da aprendizagem sejam alcançados com sucesso. Considerando uma escola privada no norte do estado do Rio Grande do Sul, o presente ensaio privilegia metodologicamente a abordagem qualitativa, a partir de um estudo bibliográfico e documental, com a finalidade de analisar o referido educandário, problematizando a concepção eleita para sua fundamentação, especialmente, em relação aos seus princípios e filosofia, ao aluno, ao professor e as metodologias utilizadas. Após análises, conclui-se que a presente escola estudada se enquadra, em sua maioria, na abordagem construtivista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Sara Castaman, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, graduação em Pedagogia pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci, mestrado em Educação Nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul e doutorado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Atualmente é professora no Instituto Federal do Rio Grande do Sul. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica - ProfEPT. Líder do Grupo de Pesquisa Políticas Públicas e Formação de Professores para a Educação Básica e Profissional.

Andressa Kamaniski, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Pós Graduanda da Especialização em Teorias e Metodologias da Educação, do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS). Bacharel em Ciências Contábeis pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai (IDEAU). Diploma de Mérito "Aluna-Destaque", no curso de Ciências Contábeis, concluído na Faculdade IDEAU Getúlio Vargas. 

Lúbia Tamires Rintzel, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Economista. Mestra em Economia pelo Programa de Pós Graduação em Economia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), área de concentração: Organização Industrial. Graduada em Ciências Econômicas pela Universidade de Passo Fundo. Pós Graduanda em Teoria em Metodologias da Educação pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Sertão. Técnica Extensionista Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX). Professora Ensino Superior na Faculdade Anglicana de Tapejara (FAT). 

Referências

ABREU, A. S.; MESQUITA, J. A.; ANCHIETA, J. Abordagens do processo ensino-aprendizagem e o professor. Brasília: Universidade Católica de Brasília, 1997.

BECKER, F. Da ação à operação: o caminho da aprendizagem em Jean Piaget e Paulo Freire. Rio de Janeiro: DP&A, 1997.

BECKER, F. O que é construtivismo? Desenvolvimento e aprendizagem sob o enfoque da psicologia II. Porto Alegre: UFRGS; PEAD, 2009.

COLL, C. S. Aprendizagem escolar e construção do conhecimento. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994

DEMO, P. Professor do futuro e reconstrução do conhecimento. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL ST PATRICK. Passo Fundo, RS. Disponível em: http://escolastpatrick.com.br/site/. Acesso em: 25 mar. 2019.

FAGUNDES, L.; MAÇADA, D.; SATO, L. Aprendizes do futuro, as inovações começaram. Brasília: MEC, 1999. Disponível em: http://repositorio.furg.br/handle/1/1130. Acesso em: 28 maio 2019.

FERREIRA, I. M. Cognitivismo e aquisição da linguagem escrita na educação infantil. 2014. 37 f. Monografia (Especialização em Fundamentos da Educação: práticas pedagógicas interdisciplinares) – Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2014. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/5651/1/PDF%20-%20Ione%20Maria%20Ferreira.pdf. Acesso em: 26 mar. 2019.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

HERNÁNDEZ, F. Transgressão e mudança na educação: o projeto de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 1998.

LAMPREIA, C. As propostas anti-mentalistas no desenvolvimento cognitivo: uma discussão de seus limites. 1992. Tese (Doutorado em Psicologia) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1992.

LEFRANÇOIS, G. R. Teorias da aprendizagem. 5. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

MACEDO, L. Ensaios construtivistas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

MOREIRA, M. A. Teorias da aprendizagem. São Paulo: EDU, 1999.

MORETO, V. P. Prova: um momento privilegiado de estudo, não um acerto de contas. 8. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2008

OLIVEIRA, M. R. et. al. As contribuições da teoria piagetiana para o processo de ensino-aprendizagem. Campina Grande: Editora Realize. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/fiped/trabalhos/Trabalho_Comunicacao_oral_idinscrito_1040_3bbe862464859de050561c8cd0efa617.pdf. Acesso em: 16 maio 2019.

OSTERMANN, F.; CAVALCANTI, C. J. H. Teorias de aprendizagem. Porto Alegre: Evangraf, UFRGS, 2011.

PÁDUA, G. A Epistemologia genética de Jean Piaget. Revista FACEVV, Vila Velha, v. 2, n. 1, p. 22-35, jan. /jun. 2009.

PALMER, J. A. 50 grandes educadores modernos: De Piaget a Paulo Freire. São Paulo: Contexto, 2010.

PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1999.

PIAGET, J. Epistemologia genética. 3. ed. Martins Fontes: São Paulo, 2007.

RODRIGUES, I. C. Resolução de problemas em aulas de matemática para alunos de 1ª a 4ª séries do ensino fundamental e a atuação dos professores. 2006. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Matemática) – PUC, São Paulo, 2006.

SÁ, M. B. Z.; SANTIN FILHO, O. Alguns aspectos da obra de Piaget e sua contribuição para o ensino de química. Revista Ibero Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 1, p. 190-204, 2017.

SMOLE, K. S.; DINIZ, M. I. Ler, escrever e resolver problemas. Porto Alegre: Artmed, 2001.

VALENTE, J. A. Formação de professores: diferentes abordagens pedagógicas. In: VALENTE, J. A. (org.). O computador na sociedade do conhecimento. Campinas: UNICAMP-NIED, 1999. p. 99-115.

ZUFFI, E. M.; ONUCHIC, L. R. O ensino aprendizagem de matemática através da resolução de problemas e os processos cognitivos superiores. Revista Iberoamericana de Educacion Matemática, Espanha, n. 11, p. 79-97, 2007.

Downloads

Publicado

2020-12-23

Como Citar

CASTAMAN, A. S.; KAMANISKI, A.; RINTZEL, L. T. Abordagem construtivista: caso de uma escola no Norte do Rio Grande do Sul. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, [S. l.], v. 22, n. 3, p. 839–851, 2020. DOI: 10.22483/2177-5796.2020v22n3p839-851. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3653. Acesso em: 16 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos de Demanda