A escola e eu

os sentidos atribuídos por jovens trabalhadoras informais aos seus processos de escolarização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2023v25id4119

Palavras-chave:

processos de escolarização, histórias de vida, fracasso escolar.

Resumo

Os altos índices de trabalhadores informais que ocupam as ruas dos grandes centros urbanos têm sido um fenômeno historicamente ligado à pobreza e às desigualdades socioeconômicas que ampliam a vulnerabilidade social. Com base nisso, o artigo apresenta a experiência de pesquisa que investigou trajetórias de escolarização de jovens e adultos em situação de trabalho informal. A partir de metodologia qualitativa, utilizando procedimentos de histórias de vida por meio de entrevistas, buscou-se compreender os sentidos atribuídos por  trabalhadoras aos seus processos de escolarização. A análise dos dados indicou a ausência de vínculos entre as entrevistadas e os saberes e as culturas escolares, assim como a significação do fracasso escolar como algo individualizado com pouca ligação com o mundo da escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Marcílio Cândido, Universidade Federal de São Paulo

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de São Paulo, Mestrado em Educação de Doutorado em Educação pela mesma universidade. Atualmente coordena o Programa de Residência Pedagógica do Curso de Pedagogia da Unifesp e integra o Grupo de Pesquisa 'História da Educação: Intelectuais, Instituições, Impressos" (Unifesp).Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação e Tópicos Específicos da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: história da educação, cultura escolar, avaliação, festas escolares, práticas da vida escolar e teorias pedagógicas.

Edna Martins, Universidade Federal de São Paulo

Professora Associada do Departamento de Educação e no Programa de pós-graduação em Educação da Universidade Federal de São Paulo, desenvolvendo pesquisas na linha Educação: Desigualdade, Diferença e Inclusão sobre os seguintes temas: Formação de professores, Práticas educativas, Família, Inclusão escolar e Relações étnico-raciais. Coordena o Grupo de estudos e pesquisa em processos educativos e perspectiva Histórico-Cultural (GEPPEDH). Membro do NAI – Núcleo de Acessibilidade e Inclusão e do NEAB - Núcleo de estudos Afro-brasileiros da Unifesp. 

Downloads

Publicado

22-03-2023

Como Citar

CÂNDIDO, Renata Marcílio; MARTINS, Edna. A escola e eu: os sentidos atribuídos por jovens trabalhadoras informais aos seus processos de escolarização. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 25, p. e023001, 2023. DOI: 10.22483/2177-5796.2023v25id4119. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/4119. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Demanda