A construção de conhecimentos e formação de conceitos científicos nos anos iniciais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2022v24id4854

Palavras-chave:

formação continuada, formação de conceitos, ciências naturais.

Resumo

O estudo objetiva analisar as potencialidades de um curso de formação continuada para a construção de conhecimentos científicos e a formação de conceitos com dez professores que ministram aulas de Ciências nos anos iniciais. Utilizou-se a pesquisa de intervenção pedagógica como metodologia, e questionários, gravações dos módulos integrados, diário de bordo e entrevista como corpus da pesquisa.  Com base na Análise de Conteúdo definiram-se duas categorias e seis indicadores: a) formação para docência em Ciências Naturais; b) ação docente que vise à construção de conhecimentos e a formação de conceitos em Ciências Naturais. Os indicadores validaram as contribuições do curso, evidenciando a tomada de consciência, por parte dos cursistas quanto a necessidade de se preparar para a ação docente, contribuindo para ampliação do conhecimento em Ciências Naturais.  Argumenta-se que um ensino de Ciências que contemple a construção de conhecimento e formação de conceitos está diretamente relacionado a práxis pedagógica dos professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sorai Vaz da Silva, Maple Bear Canadian School

Atualmente é Diretora Pedagógica da Maple Bear Canadian School, auxiliando na implementação da franquia na cidade de Curitiba. Atuante na organização e padronização do colégio Canadense, coordenando treinamento e prática dos professores. Graduada em Pedagogia pela Universidade Metodista de Piracicaba. Mestre em Educação em Ciências pela UTFPR, na área de formação científica, Educacional e Tecnológica.

Leonir Lorenzetti , Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Ciências Habilitação Em Biologia pela Universidade do Contestado, mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorado em Educação Cientifica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é professor da Universidade Federal do Paraná, atuando no Departamento de Química e no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, atuando na Linha Educação em Ciências. 

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

CARVALHO, A. M. P. de; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 8. ed. São Paulo: Cortez, 1993.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A. Metodologia do ensino de ciências. São Paulo: Cortez, 1994.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO, M. M. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2011.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GASPARIN, J. L. Uma didática para a pedagogia Histórico-Crítica. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2002.

GASPARIN, J. L.; PETENUCCI, M. C. Pedagogia histórico crítica: da teoria à prática no contexto escolar, 1984.

KAWASAKI, C. S.; BIZZO, N. M. V. Fotossíntese: um tema para o ensino de Ciências. Química Nova na Escola, São Paulo, v. 12, n. 11, p. 24-29, 2000.

KRASILCHIK, M. A. O professor e o currículo das ciências. São Paulo: EPU, 1987.

LORENZETTI, L.; DELIZOICOV, D. Alfabetização científica no contexto das séries iniciais. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 37-50, 2001.

MORTIMER, E. F. Linguagem e formação de conceitos no ensino de ciências. Belo Horizonte: UFMG, 2000.

PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. 24. ed, Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1999.

PIAGET, J. A tomada de consciência. São Paulo: Melhoramentos, 1977.

RODRIGUES, M. F. Da racionalidade técnica à “nova” epistemologia da prática: a proposta de formação de professores e pedagogos nas políticas oficiais atuais. 2005. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005.

SILVA, S. V.; LORENZETTI, L. Concepções dos professores dos anos iniciais sobre a formação de conceitos científicos. Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista, Santo Ângelo, v. 9, p. 27-54, 2019.

SKINNER, B. F. Sobre o Behaviorismo. São Paulo: Cultrix, 1993.

VERGNAUD, G. A comprehensive theory of representation for mathematics education. Journal of Mathematical Behavior, Londres, v. 17, n. 2, p. 167-181, 1998.

VERGNAUD, G. La théorie dês champs conceptuals. Recherches en Didactique dês Mathématiques, Grenoble, v. 10, p. 133-169, 1990.

VERGNAUD, G. Lev Vygotsky: pedagogo e pensador do nosso tempo. Porto Alegre: GEEMPA, 2004.

VERGNAUD, G. The theory of conceptual fields. Human Development, v. 52, n. 2, p. 83-93, 2009.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

VYGOTSKY, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. 2. ed, São Paulo: Martins Fontes, 2010.

Downloads

Publicado

05-12-2022

Como Citar

SILVA, S. V. da .; LORENZETTI , L. . A construção de conhecimentos e formação de conceitos científicos nos anos iniciais. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 24, p. e022045, 2022. DOI: 10.22483/2177-5796.2022v24id4854. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/4854. Acesso em: 4 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê - Educação em ciências e justiça social: interfaces com a formação docente e as práticas educativas