Uma aprendizagem lenta da vida

Palavras-chave: Aprendizagem., Educação física., Afeto.

Resumo

O pequeno espaço dessa escrita interessa-se por adentrar na construção de um pensamento. Nele, escola e educação física são os territórios privilegiados para indagar suas funções sociais. A aprendizagem e o fundamento possuem a incumbência de serem maneiras de aproximar-se do que podem tais territórios. Diante de inúmeras imprevisibilidades que essa construção e o caminho aqui escolhido podem gerar, a atenção se direciona para os afetos que rodeiam os encontros dos corpos e as seleções daquilo que lhes convém. Sobre as transformações que os conteúdos da educação física precisam sofrer para estarem presentes no espaço e tempo escolares, há uma implicação naquilo que se entende por aprender e naquilo que se inventa ao pensar uma cultura. Enfim, trata-se de maneiras de perceber o mundo, suas relações e articulações naquilo que foge do controle absolutamente e sua difícil mensuração – uma vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vivian Marina Redi Pontin, multiTão (UNICAMP)

Licenciada em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas. Mestre em Divulgação Científica e Cultural pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo - Labjor/Nudecri e Instituto de Estudos da Linguagem, ambos da Unicamp. Doutora em Ciências Sociais pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - IFCH - Unicamp. Pesquisadora do grupo-CNPq - multiTÃO: prolifer-artes sub-vertendo ciências, educações e comunicações.

Publicado
2018-12-19
Como Citar
PONTIN, V. Uma aprendizagem lenta da vida. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 20, n. 3, p. 721-737, 19 dez. 2018.
Seção
Artigos