Qual o lugar da diferença numa escola sem partido?

Palavras-chave: Currículo., Diferença Cultural., Escola Sem Partido., Conservadorismo.

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar as concepções sobre as relações entre escola e diferenças veiculadas pelo Movimento Escola Sem Partido. Para isso, examinamos o conteúdo de dois dos PLs que restringem a autonomia docente em sala de aula: o PL 1411/2015 e o PL 867/2015; uma fala do coordenador do Movimento Escola Sem Partido, Miguel Nagib, na audiência pública do PL 7.180; e três textos contidos no Blog De olho no livro Didático de Orley José da Silva, listado na página inicial do site do Movimento Escola Sem Partido. Entendemos que o tema das diferenças e identidades culturais é objeto privilegiado de elaborações dentro do movimento e que isso é feito em diálogo com a produção acadêmica sobre o tema. Esse diálogo, no entanto, acontece de maneira enviesada e em direta contradição com a produção científica sobre o assunto. Ao questionarmos o lugar da diferença na escola a partir de uma perspectiva conceitual que dá centralidade à dimensão cultural dos currículos, percebemos o Escola Sem Partido como um discurso que busca ser uma política cultural com forte impacto sobre as práticas curriculares.

Biografia do Autor

Fernanda Pereira de Moura, Secretaria Municipal de Educação - SMERJ

Mestre em Ensino de História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016), especialização em Gênero e Sexualidade pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2014) e graduação em História também pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2008), É professora da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro.

Cinthia Monteiro de Araujo, UFRJ

Doutora em Educação pela PUC-Rio, onde também adquiriu o título de mestre em Educação. Possui graduação em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem realizado atividades de ensino, pesquisa e extensão na área de Educação, com ênfase em Ensino de História, Educação em Direitos Humanos e Educação Intercultural. Atualmente atua também como vice-coordenadora do PPGEH - núcleo UFRJ do ProfHistória Nacional.

Publicado
2018-12-18
Como Citar
DE MOURA, F.; ARAUJO, C. Qual o lugar da diferença numa escola sem partido?. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 20, n. 3, p. 617-635, 18 dez. 2018.
Seção
Dossiê - Escola sem Partido