Visibilidades

poética da resistência em Valparaíso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2021v23n1p19-33

Palavras-chave:

Revolta , Multidão, Intervenção urbana

Resumo

O recente movimento social surgido no Chile em outubro de 2019 deu origem a uma série de intervenções poético-políticas nas ruas de diferentes cidades do país, às vezes transformando efêmeras o ritmo da cidade e a vida de seus habitantes. O caso da cidade de Valparaíso, onde a repressão policial foi das mais terríveis, concentra grande atenção, devido às múltiplas intervenções que foram realizadas para exigir uma mudança de vida no país. Neste artigo, propomos fazer uma cartografia dessas intervenções, analisando três linhas dessas poéticas que configuraram um novo campo de possibilidades, em primeiro lugar, das inscrições nas paredes da cidade; segundo, performances de mulheres; para terminar com novos slogans para uma nova vida nas marchas e manifestações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricio Landaeta, Centro de Estudios Universidad de Playa Ancha

Doctor en Filosofía. Mención Doctor Europeo. Universidad Complutense de Madrid, España.

Ari Jerrems, Monash University

PhD in Philosophy. He is a professor at Monash University, School of Political and Social Research.

Referências

DELEUZE, Gilles; GUATTARI Félix. Mil mesetas. Capitalismo y esquizofrenia. Valencia: Pretextos, 2000.

DITTUS, R. Las paredes hablan en Chile: crisis social, grafiti y arte callejero. Revista Chilena de Semiótica, Santiago do Chile, n. 12, p. 198-214, 2019.

GROS, Fredric. Désobéir. Paris: Albin Michel/Flammarion, 2017.

JERREMS, Ari. An opening toward the possible: assembly politics and Henri Lefebvre's theory of the event. Global Society, Milton Park, v. 34, n. 2, p. 226-244, 2020.

LANDAETA, Patricio. Desear lo imposible: la revuelta de octubre en Chile. In: EVADIR. La filosofía piensa la revuelta de octubre en Chile. Santiago: Libros del Amanecer, 2020. p. 221-228.

MOSCOSO-FLORES, Pedro. Imágenes en movimiento(s): representaciones de los cuerpos de encapuchadas en las manifestaciones sociales de 2018 en Santiago de Chile. Revista Austral de Ciencias Sociales, Valdivia, Chile, n. 39, p. 219-239, 2020.

MOSCOSO-FLORES, Pedro; CASTRO-SERRANO, Borja. Cuerpos, torsiones y afectos de la revuela: democracia indómita como crítica a la servidumbre voluntaria. In: EVADIR. La filosofía piensa la revuelta de octubre en Chile. Santiago: Libros del Amanecer, 2020. p. 168-192.

PROAÑO-GÓMEZ, Lola. Estallido social /estallido feminista: Chile y Argentina 2015-2019. Revista Artescena, Chile, n. 9, p. 1-21, 2020.

ROLNIK, Suely, Esferas da insurreição. Notas para una vida não cafetinada. Sao Paulo: N-1, 2018.

SIMONE, AbdouMaliq. Improvised Lives: Rhythms of Endurance in an Urban South. Cambridge Polity Press, 2019.

VAUDAY, Patrick. L’invention du visible. L’image à la lumière des arts. Paris: Herman, 2008.

Publicado

2021-04-30

Como Citar

LANDAETA, P.; JERREMS, A. Visibilidades: poética da resistência em Valparaíso. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, [S. l.], v. 23, n. 1, p. 19–33, 2021. DOI: 10.22483/2177-5796.2021v23n1p19-33. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/4074. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê - Investigações poéticas e cocriação entre pensamento e vida